Preparando uma deliciosa refeição

Que tal algumas dicas de refeição para quando a mamãe não estiver em casa? Papai, venha com a gente e prepare sua listinha!

Há aqueles que não são muito aptos a desenvolver tarefas domésticas, que se esforçam, mas não têm muito desenvoltura com panelas, ingredientes e afins. Porém, também há aquelas que são quase um verdadeiro Master Chef, misturam, preparam, inovam e fazem pratos dignos de uma competição culinária.

A gente sabe o quanto o dia a dia da mulher é preenchido com diversas atividades, uma correria só. Assim que se tornam mamães, a rotina fica ainda mais movimentada, quase não sobra tempo para aproveitar a própria companhia, ler um livro, ir ao salão, visitar uma amiga.

Para curtir essa fase da vida, sem se deixar de lado, conseguindo também cuidar de si mesma, fazendo as coisas que gosta é preciso antes de tudo que haja uma parceria com seu companheiro, que vocês se dividam na realização de tarefas e que também cuidem da relação entre vocês. É uma vida nova, ela exige novos acertos, organizações e ainda mais parceria.

Mamães, que tal então tirar algumas horinhas para resolver suas coisas e cuidar um pouquinho de si mesma? A gente ajuda você e dá algumas dicas para que os papais consigam se virar, ir para a cozinha e fazer uma boa comidinha tanto para ele, quanto para o bebê.

Para você nossa dica é uma receita que é quase preferência unânime entre os paladares brasileiros. É rápida, prática e fica uma delícia. Aproveite e faça uma quantidade suficiente para esperar pela mamãe, ela com certeza vai gostar de saber que você está colocando os dotes culinários em prática ou até mesmo se esforçando para que, mesmo que não tenha muita intimidade com a cozinha, consiga se sair bem e se virar direitinho. Papais, atenção para nossas receitas super fáceis de fazer e mãos à obra!

Estrogonofe de carne

Ingredientes

500 gramas de alcatra cortada em tirinhas 1/4 xícara (chá) de manteiga 1 unidade de cebola picada 1 colher (sobremesa) de mostarda 1 colher (sopa) de ketchup (ou catchup) 1 pitada de pimenta-do-reino 1 unidade de tomate sem pele picado 1 xícara (chá) de cogumelo variado | variados escorridos 1 lata de creme de leite • sal a gosto

Modo de preparo

  • Derreta a manteiga e refogue a cebola até ficar transparente.
  • Junte a carne e tempere com o sal.
  • Mexa até a carne dourar de todos os lados.
  • Acrescente a mostarda, o catchup, a pimenta-do-reino e o tomate picado.
  • Cozinhe até formar um molho espesso.
  • Se necessário, adicione água quente aos poucos.
  • Quando o molho estiver encorpado e a carne macia, adicione os cogumelos e o creme de leite.
  • Mexa por 1 minuto e retire do fogo.
  • Sirva imediatamente, acompanhado de arroz e batata palha.
  • Dica: Se juntar água ao refogar a carne, frite-a até todo o líquido evaporar.

Após o contato inicial do bebê com os alimentos sólidos, a orientação dos pediatras é que os pais passem a oferece uma fruta ao dia para seus filhotes, ela poderá ser raspada, amassada ou preparada na forma de purê. A lista de frutas é extensa, podem optar por manga, laranja, melão, melancia, caqui, cereja. A dica, porém, é que sejam evitadas aquelas que têm muitas sementinhas, como kiwi, morango, pitaia e figo, porque elas são de difícil digestão nessa fase e podem causar alergia alimentar. Após um tempo, o ideal é que a rotina do bebê seja organizada de forma intercalada entre o leite materno com mais porções de frutas – de duas a três ao longo do dia.

Já em relação aos alimentos salgados, nossa indicação é uma papinha bem nutritiva. Essas comidinhas de bebê podem ser feitas com legumes como batata, batata doce, cenoura, inhame, mandioquinha, abóbora e outros legumes da época ou que a mamãe e o papai costumam comprar para a casa. A alimentação do bebê que começa a ingerir alimentos salgados deve ser feita aos poucos, oferecendo um alimento por vez.

Muitos pediatras, ao ensinarem a receita das papinhas do bebê, aconselham o uso de uma carne para dar um gostinho ainda melhor para a refeição do bebê. A orientação é que a carne seja frita em pouca gordura com o azeite extra virgem e um tempero como alho ou cebola para dar um toque especial. O sal deve ser extremamente controlado. É necessário colocar apenas uma pitada para realçar o sabor, mas não salgar realmente.

Uma dica importante na hora do preparo da papinha do bebê é também não utilizar o liquidificador, pois ele tritura o ingrediente em excesso. Os pediatras costumam orientar, ainda, que os pais façam o alimento para o filhote da seguinte forma: a papinha deve ser pastosa, mas não totalmente liquefeita. você terá de amassar os alimentos nessa primeira etapa. Em relação às frutas utilizadas, não há muita restrição, a não ser a que já mencionamos e também o fato de que é bom evitar frutinhas mais ácidas, ao invés da laranja opte por utilizar a laranja-lima, por exemplo. Seja como for, a principal preocupação é que elas sejam frescas, in natura e, de preferência, da estação.

Agora que os papais já estão mais por dentro do que utilizar no preparo da refeição dos bebês, que tal uma receitinha rápida de uma papinha bem fácil de fazer e bastante saborosa? Anote aí!

Papinha de carne, abóbora, batata e couve

Ingredientes- 1 colher (de sobremesa) de óleo vegetal- 1 colher (de chá) de cebola picada- 2 colheres (de sopa) de carne moída- 1 batata pequena cortada em cubos pequenos- 2 colheres (de sopa) de abóbora cortada em cubos pequenos- 2 colheres (de sopa) de couve picada

Modo de preparo

Em uma panela, aqueça o óleo e refogue a cebola e a carne moída. Acrescente em seguida a batata e a abóbora. Cubra com água, tampe a panela e cozinhe até que todos os ingredientes estejam bem macios e com um pouco de caldo. Junte a couve e cozinhe por mais 5 minutos. Amasse todos os ingredientes com um garfo e sirva.

Rendimento: 1 ou 2 porções

É isso aí, papais e mamães, esperamos que tenham gostado de nossas dicas e que possam aproveitá-las no dia a dia de vocês. Para os papais: não esqueçam de colocar o bebê para dormir após essa refeição deliciosa e, claro, sem louças na pia esperando pela chegada da mamãe, heim?!

Matéria Lorene Lima

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *