5 Dicas para Estimular a Produção do Leite Materno

Obstetra aponta práticas que são prejudiciais à amamentação

(Imagem: Adobe Stock)

Aumento da imunidade, redução do risco infecções e menos tendência à obesidade são alguns dos benefícios assegurados pelo leite materno ao bebê. Mas o aleitamento não é somente vantajoso para o feto, como também para a mãe. Pesquisas apontam que o ato de amamentar pode afastar doenças como câncer nas mamas e nos ovários, diabetes, hipertensão, osteoporose e até Alzheimer.
 

Amamentar é um processo que envolve diversos fatores, entre eles a posição da criança e a sua pega à mama, que costumam influenciar diretamente no fluxo e em sua produção. Mediante a isso, é comum que as mães, em especial as de primeira viagem, tenham dúvidas quanto ao processo. Abaixo, Renato de Oliveira, ginecologista e obstetra da Criogênesis, traz 5 dicas para estimular a produção do leite materno. Confira:

  1. Amamente logo após o parto

Durante as primeiras horas de vida, o bebê está mais atento. Sendo assim, as chances dele pegar o seio é maior e mesmo se a quantidade de leite ainda for reduzida, as tentativas precisam continuar. “Será o processo de sucção que incentivará o aumento da produção”, destaca o médico.

  1. Dê leite sempre que o bebê estiver com fome

Para assegurar uma maior produção de leite materno, o fato de amamentar sempre que o bebê estiver com fome é essencial. Isto porque, segundo Dr. Renato, enquanto o pequeno mama são liberados hormônios responsáveis pela produção do leite, que substituirá aquele que está sendo retirado. “É importante manter a amamentação até mesmo em casos de mastite ou de bico do seio machucado, porque a sucção do bebê também ajuda a tratar essas condições”, aponta.


2. Troque de peito no tempo certo

Ao longo do aleitamento, os dois seios devem ser oferecidos à criança, sempre respeitando o ritmo natural da amamentação. O obstetra explica que interromper a alimentação antes da hora pode fazer com que o organismo entenda que aquela quantidade que restou não é mais necessária. “Além disso, o leite do final da mamada é mais rico em gordura e nutrientes importantes para a criança”, complementa.

3. Mantenha-se hidratada

A produção de leite materno demanda bastante do nível de hidratação da mãe. Então, a ingestão de 3 a 4 litros de água por dia é essencial para manter uma boa produção de leite. “É fundamental que se reponha o líquido perdido durante a amamentação para que o corpo seja capaz de produz mais leite”, indica.

4. Alimentação balanceada

Uma dieta equilibrada, com todos os nutrientes necessários, é importante para o bom funcionamento do organismo como um todo, o que inclui o aleitamento. De acordo com o ginecologista, a produção de leite materno pode ser estimulada pela ingestão de alguns alimentos como alho, aveia, gengibre e alfafa.

5. Descanse sempre que possível Falar para uma mãe de um recém-nascido que precisa descansar pode soar como algo impossível, mas como já é sabido, o estresse influencia muito no corpo, e com a amamentação não seria diferente. “Principalmente durante os primeiros meses, a mulher precisa repousar entre as mamadas, porque o cansaço atrapalha na saída do leite”, conclui

Criogênesis

A Criogênesis, que nasceu em São Paulo e possui mais de 17 anos de experiência com células-tronco, é acreditada pela AABB (Associação Norte A...

Veja o perfil completo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.