A Importância da Hidratação Infantil

Nos estudos do nascimento à adolescência, a infância pode ser dividida em três faixas etárias: bebês (0-2), crianças (3-12 anos) e adolescentes (13-19). Está bem estabelecido que a alimentação e hidratação desempenha papel importante no crescimento, desenvolvimento e na saúde em geral ao longo de toda vida. A água é essencial para a saúde humana. Todas as células do corpo precisam de água para funcionar normalmente e para eliminar os resíduos. Por isso, é muito importante manter os pequenos hidratados.

O consumo insuficiente de água pode levar à desregulação do balanço hídrico, o que pode provocar prejuízos cognitivos e, nos casos mais graves, pode resultar em delírio e coma. Estudos relatam que quando a desidratação reduz a massa corporal em mais de 2%, o humor é influenciado, a fadiga é maior, o estado de alerta e a capacidade cognitiva são menores.

Em condições normais, a água mantém um estado de balanceamento dinâmico no corpo, ou seja, a quantidade de entrada de água é aproximadamente igual à quantidade de saída. No entanto, a ingestão excessiva ou insuficiente altera o estado de hidratação e afeta negativamente a saúde corporal.

Qualquer pessoa pode ficar desidratada, mas bebês e crianças são particularmente mais suscetíveis. Isso acontece porque suas necessidades metabólicas são maiores, são incapazes de comunicar suas necessidades ou hidratar-se sozinhos (dependendo da idade), são bastante ativas e têm uma relação superfície-massa maior que os adultos (ao nascer, o corpo de um bebê consiste em média de 75% de líquido e as crianças mais velhas têm 60% do peso corporal de fluido). Além disso, as crianças nem sempre reconhecem que estão com sede e, se não forem incentivadas e lembradas, podem esquecer de beber água. Outro risco frequente de desidratação neste público, é devido a frequentes doenças que causam vômitos e diarreia. Estas dificuldades podem levar a vários graus de desidratação, como:

  • Leve (3% a 5%)
  • Moderada (6% a 10%)
  • Grave (mais de 10%).

A terapia de reidratação oral é o tratamento de primeira linha para casos leves a moderados. As soluções disponíveis contêm concentrações específicas de sódio, potássio e glicose, com o objetivo de otimizar a absorção de fluidos através do trato gastrointestinal. Outras opções de reidratação oral, incluem água flavorizada, sopas leves, picolés de frutas (limão, maracujá), água de coco e sucos naturais.

  • Pausas longas para ir ao banheiro
  • Fraldas secas por muito tempo
  • Dores de cabeça
  • Falta de concentração
  • Sede excessiva
  • Lábios rachados
  • Boca seca
  • Constipação
  • Letargia
  • Xixi escuro

0 a 6 meses

7 a 12 meses

1 a 3 anos

4 a 8 anos

9 a 13 anos

14 a 18 anos

700ml

(bebês em aleitamento artificial)

800ml

1,3 litros

1,7 litros

2,4 litros

3,3 litros

Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria

Atenção! essas recomendações são para crianças pouco ativas. Para crianças e adolescentes atletas ou se o tempo estiver muito quente, a quantidade precisa ser ajustada.

Confira algumas sugestões para ajudar na hidratação infantil

  • Envie uma garrafa de água para a escola
  • Deixe sempre por perto água fresquinha no verão
  • Estimule a ingestão de água antes, durante e depois da atividade física
  • Sempre ofereça líquidos entre as refeições (café da manhã, lanches, almoço).
  • Seja exemplo, beba água junto com a criança
  • Congele frutas em cubos de gelo ou infunda água com frutas, ervas ou vegetais frescos como limão, hortelã, melancia ou laranja
  • Deixe seus filhos escolherem seus próprios copos ou garrafas em suas cores ou decorados com seus personagens favoritos.
  • Faça seus próprios picolés para uma guloseima nutritiva e rica em líquidos. Faça purê de frutas ou use suco de frutas sem adição de açúcar. Congele e sirva
  • Certifique-se de que a água está facilmente acessível para os menores. Deixe água em fácil acesso e alguns copos onde possam alcançá-los
  • Evite refrigerantes e bebidas açucaradas. A água é a melhor escolha para manter as crianças hidratadas ao longo do dia. A água não contém calorias extra e é essencial a vida.
  • Crie um sistema de lembrete. Pode ser um gráfico na geladeira que as crianças podem marcar sempre que beberem água

Mas não são apenas as bebidas que podem ajudá-lo a aumentar seus níveis de hidratação. Muitas frutas e vegetais também são uma ótima fonte de água.

Por isso, deixe porções de frutas picadas em copos adequados para crianças, ou em fatias em locais onde consigam se servir sozinhas (desde que tenha idade suficiente).

Veja algumas opções de frutas e vegetais ricos em água:

Melancia – 92% de água. É uma fruta muito saudável e um dos alimentos mais hidratantes. Uma porção de 1 xícara de chá (150g em média) Fornece + ou – 120 ml de água, além de fibras e nutrientes, incluindo vitamina C, A e magnésio. Além disso, a melancia é rica em antioxidantes, incluindo licopeno. Este composto é muito estudado por sua capacidade de reduzir o dano oxidativo nas células, que tem sido associado a enfermidades como doenças cardíacas e diabetes. É uma fruta baixa em calorias, apenas 46 Kcal por xícara de chá. O consumo de alimentos com baixa densidade energética tem relação a uma diminuição do peso corporal em indivíduos com sobre peso e obesos.

Morango – 91% de água. Isso os torna um alimento muito hidratante. Além disso, são uma fonte de compostos nutritivos, como açúcares, vitaminas, flavonoides, antocianinas e ácidos fenólicos. Todos esses compostos exercem um efeito sinérgico e cumulativo na promoção da saúde e na prevenção de doenças. Os fenólicos são capazes de neutralizar os radicais livres bloqueando sua produção, modular a expressão de genes envolvidos no metabolismo, sobrevivência, proliferação celular e defesa antioxidante.

Melão – 90% de água. Uma xícara de chá de melão (+ ou – 200g) fornece em média 100ml de água e 2g de fibras. Juntas (água e fibra) ajudam aumentar saciedade. O aumento do consumo fibras através da ingestão de frutas, vegetais, grãos inteiros e legumes ao longo da vida é muito importante para conter a epidemia de obesidade encontrada em países desenvolvidos e em desenvolvimento como o Brasil. A adição de fibras funcionais às dietas para perda de peso deve ser considerada uma ferramenta para aumentar o sucesso do tratamento.

Pêssegos – 90% de água. Também fornecem vitaminas e minerais importantes, como A, C, B, potássio e antioxidantes.

No estudo de 2009 que avaliou o potencial antioxidante de cascas e carnes de pêssegos, os resultados mostraram atividade antioxidante em todas as concentrações testadas. Porém a atividade antioxidante foi ligeiramente maior na presença do ácido clorogênico. Ou seja, quanto mais ácido clorogênico maior potencial antioxidante.

Laranjas – 88% de água – As laranjas são saudáveis ​​e fornecem água, fibras que aumenta saciedade, vitamina C que ajuda no sistema imunológico, antioxidantes que combatem doenças e potássio que desempenha papel importante na proteção contra hipertensão.

Pepino – 95% de água – São saudáveis, gostosos e hidratantes. Eles também são baixos em calorias e fornecem uma boa quantidade e alguns nutrientes, como vitamina K, potássio e magnésio.

Alface – 96% de água – Uma xícara de chá contém em média 50ml de água, além de 1g de fibra e folato. O folato é importante para mulheres grávidas, pois pode ajudar a prevenir defeitos congênitos do tubo neural. Além disso, é rica em vitaminas K e A, ambas importantes para manter a saúde dos ossos e sistema imunológico saudável.

Abobrinha – 94% de água – Além de água e fibra a abobrinha também contém vitamina C, que é essencial para um sistema imunológico, ela reduz a gravidade das reações alérgicas, combate infecções, ajuda na cicatrização de feridas e na manutenção de gengivas saudáveis. Além disso é essencial para o desenvolvimento e manutenção dos tecidos conjuntivos. A vit, C também desempenha papel importante em várias funções metabólicas, incluindo a ativação da vitamina B, ácido fólico, a conversão do colesterol em ácidos biliares e do aminoácido triptofano no neurotransmissor serotonina.

Tomates – 94% de água – Os tomates têm um perfil nutricional incrível. Ele fornece uma quantidade significativa de vitaminas e minerais, incluindo A C, fibras e alguns antioxidantes, incluindo o licopeno. O licopeno foi estudado por seu potencial de reduzir o risco de doenças cardíacas e por ajudar a prevenir o desenvolvimento de câncer de próstata

Adriana Stavro – Nutricionista Mestre em Nutrição Infantil

Especialista em Doenças Crônicas não Transmissíveis (DCNT) pelo Hospital Israelita Albert Einstein

Pós graduada em Nutrição Funcional pelo Instituto Valéria Pascoal (VP) e fitoterapia pela Courses4U

Contato 11 9 6485 2323

Fontes:

Falszewska A, Szajewska H, Dziechciarz P. Diagnostic accuracy of three clinical dehydration scales: a systematic review. Arch Dis Child. 2018 Apr;103(4):383-388. doi: 10.1136/archdischild-2017-313762. Epub 2017 Oct 31. PMID: 29089317.

Tutay GJ, Capraro G, Spirko B, Garb J, Smithline H. Electrolyte profile of pediatric patients with hypertrophic pyloric stenosis. Pediatr Emerg Care. 2013 Apr;29(4):465-8. doi: 10.1097/PEC.0b013e31828a3006. PMID: 23528507.

EFSA. Parecer científico sobre valores de referência dietéticos para a água. [(acesso em 1 de outubro de 2010)]; EFSA J. 2010 8: 1459. Disponível online

Freige C, Spry C. Oral Rehydration Solutions versus Drink of Choice in Children with Dehydration: A Review of Clinical Effectiveness [Internet]. Ottawa (ON): Canadian Agency for Drugs and Technologies in Health; 2020 Mar 2. PMID: 33074626.

Patsalos, OC, & Thoma, V. (2020). A suplementação com água após a desidratação melhora o julgamento e o desempenho na tomada de decisões. Pesquisa psicológica, 84 (5), 1223-1234. https://doi.org/10.1007/s00426-018-1136-y

Zhang N, Zhang F, Chen S, et al. Associações entre estado de hidratação e complicações na gravidez, desfechos materno-infantis: protocolo de um estudo de coorte prospectivo observacional. BMC Pregnancy Childbirth . 2020; 20 (1): 82. Publicado em 7 de fevereiro de 2020, doi: 10.1186 / s12884-020-2765-x

Pross N., Demazières A., Girard N., et al. Influência da restrição progressiva de fluidos no humor e marcadores fisiológicos de desidratação em mulheres. Br J Nutr . 2013; 109 (2): 313-321. doi: 10.1017 / S0007114512001080

Benton D, Young HA. Do small differences in hydration status affect mood and mental performance? Nutr Rev. 2015 Sep;73 Suppl 2:83-96. doi: 10.1093/nutrit/nuv045. PMID: 26290294.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *