Ajudando a mamãe a lidar com o bebê

Por mais desajeitado que o papai possa ser, com um pouco de “treinamento” ele fará parte do time da família

Não tem jeito. Muita mamãe morre de medo de deixar o bebê nas mãos do desajeitado papai. Não é para menos. Se o pai demonstra total inabilidade no simples contato com o pequeno da família, imagine na hora de enfrentar os momentos de barra pesada, como choro estridente e outros entreveros.

Mesmo que pareça que o papai tenha nascido para assistir jogo de futebol e não a segurar um bebê no colo, ainda assim pode ser um grande ajudante quando a mamãe precisar de um auxílio na hora de cuidar do filho. Entretanto, ele precisará de um empurrãozinho da parte da mamãe.

Pode ser que no início o papai se recuse a olhar o bebê enquanto a mamãe descansa, cozinha ou tem que dar uma saidinha. Geralmente, o pai simplesmente dá uma desculpa esfarrapada para escapar da “hora ruim” de cuidar do filho.

Sabe o que é isso? Receio, medo de não dar conta do recado! Aquele frio na barriga que as mulheres têm assim que recebem o bebê no colo e pensam se vão conseguir cuidar bem do bebê os papais também sentem.

É lógico. Os pais querem abraçar o filhão quando o bebê está limpíssimo, calminho e já cansado de tanto atormentar os outros. Aí é fácil.

A melhor maneira desse friozinho na barriga passar é “treinando” como acontece com a mamãe. Por isso, o incentivo para que o papai ajude desde cedo é o que precisa para que se torne cada dia mais seguro nos cuidados com o bebe.

pai-bebe-foto: Valeer Vandenbosch-freeimages.com

Papai participativo – A mamãe deve começar chamando o papai para participar de todas as atividades que a mamãe fará com o bebê. Peça para ele ajudar a dar banho nem que seja para pegar o sabonete e colocar na mão da mamãe, segurar a mãozinha do bebê na trocas de fraldas e coloque o bebê para ninar no colo do papai.

A mamãe deve aumentar as responsabilidades do papai aos poucos até que ele se sinta seguro e ela também consiga sem neuras deixar o bebê nas mãos do papai.

O problema é que, na maioria das vezes, a mamãe ao ouvir seu bebê iniciando choro no colo do papai logo assume seu papel de cuidadora e retira o bebê dos braços do papai. Isso acaba sendo ruim, porque o pai tem de acostumar aos problemas também.

Se o papai está fazendo a maior sujeira na hora da papinha, a mamãe fica furiosa com a sujeira e toma a colher do papai. Depois reclamam que eles não ajudam.

Quatro mãos – A mulher precisa pensar se afinal não é ela quem está impedindo a evolução do papai ao posto de nobre ajudante. Se ele nunca conseguir terminar de dar um banho porque a mamãe não deixa, ele sempre se sentirá inútil nos cuidados com o filho e deixará de tentar já que a sua mulher sempre faz tudo.

Se o papai segura de forma desajeitada o bebê no colo, se demora mais de uma hora para trocar a fralda ou se suja o bebê e mais a cozinha na hora de dar comida a mamãe deve deixar a interação entre papai e bebê acontecer e aos poucos dar dicas de como melhorar os cuidados. Nunca passar por cima do que o papai está fazendo e assumir o cuidado.

Cada um tem um jeito e um olhar sobre os cuidados. Mas mamãe e papai têm o mesmo amor e carinho por aquele pequeno ser que alegra todos os dias a vida deles.

Dicas

Deixe todos os apetrechos da troca de fralda perto do trocador onde o papai não precise de muitos movimentos para realizar a troca.

Mostre ao papai as características do choro do seu bebê, principalmente o de fome e o de cólica, se o seu filho tiver.

Elogios e incentivo para com o papai é a melhor maneira de fazer com que participe cada dia mais nos cuidados com o bebê.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *