Calendário de Vacinas do Prematuro da Associação Brasileira de Imunizações

Esse é o calendário de vacinas recomendado pela Associação Brasileira de Imunizações.

Bebês prematuros correm mais riscos em relação a doenças, principalmente as respiratórias.

A Sociedade Brasileira de Imunizações recomenda que a vacinação em bebês prematuros seja iniciada logo que a idade cronológica seja atingida e as condições clínicas do bebês estejam favoráveis.

É muito importante conversar com o pediatra de seu bebê sobre o esquema de vacinas e o momento ideal de iniciar as aplicações.

Vacina Recomendações e cuidados especiais
BCG-ID Deverá ser aplicada ao nascer em recém-nascidos com peso maior ou igual a 2.000 g.
Hepatite B Aplicar ao nascer no esquema habitual de três doses (0, 1 e 6 meses).
Naqueles nascidos com menos de 33 semanas e/ou com menos de 2.000 g, aplicar esquema de quatro doses: 0, 1, 2 e 7 meses de vida.
PALIVIZUMABE (VSR)(**) Durante período de circulação do Vírus Sincicial Respiratório (no Brasil ocorre entre os meses de março a setembro).
Pneumocócica Iniciar o mais precocemente possível (aos 2 meses). Respeitando a idade cronológica:
três doses aos 2, 4 e 6 meses e um reforço aos 15 meses.
Influenza (Gripe) Respeitando a idade cronológica: duas doses a partir dos 6 e reforço 30 dias após.
Poliomielite (inativada) Em recém-nascidos internados na unidade neonatal utilizar somente vacina inativada (injetável). Deve ser aplicada aos 2, 4 e 6 meses, com reforço aos 15 meses e aos 4 anos de idade.
Rotavírus O prematuro hospitalizado não deve receber essa vacina, que é feita com vírus vivos e oferece risco potencial de disseminação do vírus vacinal dentro da UTI neonatal. Dependendo do fabricante, a vacina pode ser aplicada em duas ou três doses, aos 2, aos 4 e, se for o caso de uma terceira dose, aos 6 meses de idade.
Tríplice Bacteriana Usar de preferência vacinas acelulares. Deve ser aplicada aos 2, 4 e 6 meses, e dois reforços, aos 15 meses e aos 4 anos de idade.
Haemophilus tipo B No caso de prematuros extremos, na rede pública é aplicada após 15 dias a aplicação da Tríplice Bacteriana. O reforço será aos 15 meses.

(**) Não disponível na rede pública. Mas o Estado de São Paulo fornece a vacina desde que mediante solicitação médica e obedeça alguns critérios,clique para saber como obtê-la.

As demais vacinas do calendário de vacinação da criança devem ser aplicadas de acordo com a idade cronológica.

Fonte:SBIm

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *