Começa na próxima segunda-feira, 04 de abril, a Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo.

Campanha Nacional de Vacinação inclui recomendação de vacina contra Sarampo a partir dos 6 meses

Governo anunciou medida diante da mudança do contexto epidemiológico e baixa cobertura vacinal da tríplice viral

Começa na próxima segunda-feira, 04 de abril, a Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo. Este ano, ela acontecerá de forma simultânea com a Campanha de Vacinação contra da Influenza e será voltada para o mesmo público: crianças de seis meses a 4 anos, 11 meses e 29 dias. Um dos pontos de mudança é que neste ano a tríplice viral (que contém o imunizante contra o Sarampo) passa a ser recomendada a partir dos 6 meses de idade e não mais 1 ano.

De acordo com o infectologista José Cerbino Neto, pesquisador do Instituto Nacional de Infectologia (INI/Fiocruz), essa mudança na faixa etária acontece por causa da mudança do contexto epidemiológico do país. Dados da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde mostram que o Brasil registrou 39,3 mil casos de Sarampo e 40 óbitos entre 2018 e 2021, o que coloca o país em estado de alerta para grandes surtos da doença.

“A dose da tríplice viral aplicada antes dos 12 meses é conhecida como ‘dose zero’. A orientação é que, mesmo após receberem essa dose, os bebês tomem a vacina aos 12 e com reforço aos 15 meses, conforme o Calendário Nacional de Vacinação”, alerta o infectologista. A tríplice viral é uma vacina atenuada que combinada três imunizantes distintos e protege contra Sarampo, Caxumba e Rubéola. Ela é administrada por via subcutânea. É considerado imunizado todo indivíduo que tomou duas doses na vida, com intervalo mínimo de 1 mês.

Ainda segundo Jose Cerbino Neto, a ideia de diminuir a faixa etária é justamente para aproveitar a campanha e aumentar a cobertura vacinal, já que “nos últimos anos além do aumento de casos, que fez com que o Brasil perdesse a certificação de país livre de Sarampo, tivemos uma grande queda na cobertura vacinal da tríplice viral, que foi de 96%, em 2015, para 71%, em 2021”.

Segundo o Ministério da Saúde, a expectativa é vacinar 12,9 milhões de crianças na faixa etária. Além delas, os trabalhadores da saúde também serão convocados para atualizar a situação vacinal.

De acordo com o calendário da Campanha Nacional, entre 4 de abril de 2 de maio, serão vacinados os trabalhadores da saúde, junto com a primeira etapa da vacinação contra Influenza. Entre 3 de maio e 3 de junho ficam convocadas as crianças de 6 meses a menores de 5 anos (4 anos, 11 meses e 29 dias), que também receberão o imunizante junto com vacina contra influenza.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.