Ginecologista Responde Perguntas mais Buscadas na Internet sobre Endometriose

A doença é problema de saúde pública que continua sendo subestimada

A endometriose ainda é um tema complexo que, além de gerar muitas dúvidas, pode retirar a qualidade de vida de muitas mulheres. Muitas vezes, ela deixa de fazer suas atividades diárias, não consegue praticar atividade física por conta da dor causada pela doença.

O ginecologista e obstetra, Dr. Marcos Tcherniakovsky, diretor de comunicação da Sociedade Brasileira de Endometriose (SBE), explica que a doença é caracterizada pela saída do tecido endometrial para fora do útero através das tubas, e que ele pode se implantar em órgãos da região pélvica e causar um processo inflamatório. 

Desconhecida por muitas mulheres e ainda por muitos médicos, a doença atinge o aparelho reprodutivo feminino antes mesmo da maioridade, causando sofrimento muitas vezes na adolescência daquela mulher. 

A fim de esclarecer as principais dúvidas, Tcherniakovsky responde as 5 perguntas mais buscadas na internet sobre esta doença.   

1 – Como identificar as dores da Endometriose?

Entre as dores mais comuns estão cólicas menstruais, dor na relação sexual, dor pélvica crônica e dificuldade para engravidar. Sintomas como: dores ou sangramento ao urinar, dores ou sangramento ao evacuar e inchaços abdominais também podem fazer parte da história dessa mulher. Existem mulheres que não apresentam sintomas, e que chamamos de assintomáticas, outras com sinais inespecíficos e outras com alguns sintomas citados acima de forma bastante evidente. É importante sabermos que a gravidade dos sintomas não significa uma gravidade da doença, muitas vezes podemos ter mulheres com muitas lesões evidentes sem sintomas ou poucos sintomas e vice-versa.

2 – Como prevenir as dores da Endometriose?

Como as dores estão relacionadas ao ciclo menstrual, quanto menos uma mulher menstruar, menos dor ela vai ter neste período. Normalmente, a prevenção se dá com o uso de anticoncepcionais, anti-inflamatórios e analgésicos. Os anticoncepcionais têm a função de bloquear o ciclo menstrual, portanto, a mulher não terá dores relacionadas ao ciclo. O uso de anti-inflamatórios e analgésicos podem melhorar no combate à dor.

3 – O que acontece se a Endometriose não for tratada?

O não tratamento da Endometriose, dependendo de mulher para mulher, ocasiona cada vez mais situações de reação inflamatória, que pode começar de forma pequena e ir aumentando, tornando-se uma Endometriose mais severa e ocasionando os sintomas mencionados acima.

4 – A Endometriose pode virar câncer?

Não existe nenhuma relação entre a Endometriose e o câncer. O que há é um tipo de alteração maligna na Endometriose, que ocorre quando compromete o ovário e você tem um tipo de tumor maligno, mas isso não é por causa da endometriose, e sim porque já “nasce” como uma alteração maligna, porém não é algo frequente. A Endometriose é uma doença extremamente benigna, mas que muitas vezes tem um comportamento maligno. 

5 – Afinal, a Endometriose tem cura? 

O que existe é o controle da doença. Algumas mulheres apresentam regressão espontânea dos sintomas, outras melhoram com tratamento hormonal e algumas fazem a cirurgia e não têm mais o reaparecimento da doença ou seus sintomas. Porém, há casos de volta da endometriose mesmo após a cirurgia e cada um deve ser avaliado individualmente.

Fonte: Dr. Marcos Tcherniakovsky – Ginecologista e Obstetra – Alto conhecimento em Endometriose e Vídeo-endoscopia Ginecológica (Histeroscopia e Laparoscopia). É Diretor de Comunicação da Sociedade Brasileira de Endometriose. Médico Responsável pelo Setor de Vídeo-endoscopia Ginecológica e Endometriose da Faculdade de Medicina da Fundação do ABC. Membro da comissão de especialidades na área de Endometriose pela Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO). Médico Responsável da Clínica Ginelife.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.