Gravidez na Maturidade: Mitos e Verdades sobre Engravidar Tarde

Seja para terminar os estudos, se estabelecer profissionalmente ou, simplesmente, devido à falta de homem no mercado, nós, mulheres, temos nos colocado disponíveis para a maternidade cada vez mais tarde.

Mas… será que essa é uma boa ideia?

O que é mito e o que é verdade quando se trata de gravidez na maturidade?

O melhor momento para ser mãe nem sempre é o melhor momento para se engravidar.

Verdade.

A gente quer encontrar o amor da nossa vida, terminar os estudos e ter um bom salário para, então, nos consideramos aptas para a maternidade.

O problema é que nossa fertilidade não pode esperar. Nossos óvulos não podem esperar. Eles estragam com facilidade. Por isso, o melhor momento para se conseguir engravidar é sempre o mais cedo que a gente puder.

E nem sempre esse vai ser o melhor momento para você exercer a maternidade. Por isso é importante colocar tudo na balança, analisar prós e contras e decidir quando, para você, o melhor momento para ser mãe vai ser.

É arriscado engravidar aos 40 anos

Mito e verdade

Existem riscos envolvidos em tudo que a gente faz. A gravidez não é diferente. E, claro, quanto mais idade, maiores as chances de doenças como hipertensão e diabetes acontecerem.

Mas, se não temos nenhum problema grave de saúde, os riscos envolvidos em uma gravidez na maturidade são bastante bem calculados e não precisam ser considerados altos, uma vez que – claro – tenhamos um acompanhamento profissional adequado.

O grande problema de engravidar na maturidade é em relação à qualidade dos óvulos.

Verdade

Nós, mulheres, nascemos com um estoque de óvulos. O óvulo que ovulamos hoje tem a nossa idade mais o tempo que ficamos dentro da barriga da nossa mãe. Quanto mais velho o óvulo, maior a dificuldade que ele vai ter de fazer tudo que precisa para que o bebê possa acontecer.

Quanto mais velha engravidamos, maior a chance de alteração cromossômica (síndrome) no bebê.

Verdade

Quanto mais maduras estamos, mais velho nosso óvulo está e menos capacidade de dividir corretamente os cromossomos ele terá.

A maioria das gravidezes após os 40 anos acaba em abortamento.

Verdade

O problema de engravidar na maturidade são os óvulos; o útero e as trompas não são muito afetados pelo envelhecimento.

Verdade

É possível impedir que nossos óvulos envelheçam.

Verdade

Somos a primeira geração da história do mundo a poder impedir que nossos óvulos envelheçam através do congelamento – ou vitrificação – de óvulos.

Congelando nossos óvulos, preservamos nossa fertilidade.

Mito

Quando congelamos nossos óvulos, impedimos que o tempo pare de agir sobre eles. Mas, obviamente, somente sobre aqueles óvulos que foram congelados.

Por isso, a expressão “preservação da fertilidade” para falar de congelamento de óvulos está errada.

Estamos preservando a qualidade de apenas alguns poucos óvulos. E preservar a qualidade de um pequeno número de óvulos pode – ou não – ser suficiente para que, no futuro, um bebê possa acontecer.

Congelamento de óvulos (alguns) não pode ser sinônimo de preservação da fertilidade.

É possível engravidar aos 45 anos.

Verdade

Porém, nessa idade, a maioria esmagadora das gravidezes terminará em aborto pois foram formadas por óvulos que já não conseguiam se dividir corretamente.

Um bebê que nasce, hoje, de uma mulher com mais de 45 anos, vem, normalmente, de um óvulo bem mais jovem: ou dela própria, caso ela tenha congelado quando mais nova ou um óvulo adotado de uma mulher mais nova.

É possível ser mãe aos 50 anos.

Verdade

Ser mãe é muito mais uma decisão do que uma possibilidade.

É possível ser mãe em qualquer idade.

A gente pode ser mãe com nosso óvulo – ou não. Podemos ser mãe com o útero. Ou com o coração. 

Dra Letícia Piccolo

Ginecologista, especialista em fertilidade.

Veja o perfil completo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.