Mães Devem Manter a Amamentação em Caso de Contrair Malária

Neste mês celebramos o Agosto Dourado, uma iniciativa para a conscientização doaleitamento materno. A campanha criada em 1991, durante encontro entre a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), hoje engaja milhares de pessoas sobre a importância de amamentar a criança até completar dois anos.

A data também nos traz uma oportunidade para lembrarmos que nem toda doença infecciosa pode ser transmitida pela amamentação. Tenho percebido dois fatos: que o assunto ainda é motivador de dúvidas e que há uma crescente preocupação em relação a algumas doenças,como a malária, tema que teve ampliada sua repercussão na mídia nas últimas semanas. A boa notícia é que esse risco de transmissão via amamentação não acontece no caso da malária. Até hoje, a medicina não identificou evidências de transmissão da doença entre humanos ou na amamentação, logo o aleitamento deve ser mantido.

É sabido também que durante o período da gestação o corpo da mulher sofre uma série de alterações, gerando duvidas e insegurança por parte das mães. Reafirmamos aqui a importância de se realizar o pré-natal com seu obstetra, onde será realizada uma avaliação ampla do estado geral da mãe e do bebê. Ainda recomenda-se que ocorra uma consulta com o pediatra no período pré-natal para já se tirar dúvidas diversas, entre elas questões sobre o aleitamento materno.

Para você que ainda tem dúvidas sobre as propriedades e os benefícios do leite humano, vale sempre um reforço. O leite materno possui em sua composição todos os nutrientes necessários para alimentar, nutrir e proteger a saúde dos bebês. Além dos benefícios aos recém-nascidos é também benéfico para as mães, pois libera a ocitocina, conhecida como o hormônio do amor, pois ajuda na ampliação do elo emocional com a criança e ajuda na recuperação mais rápida no pós-parto.

Em 2017, a relevância do aleitamento estimulou a criação da Lei Federal 13.435, que instituiu agosto como o mês Nacional do Aleitamento Materno, o que demostra a importância do tema para nossa sociedade. A cor dourada, escolhida pela OMS, remete ao ouro para demonstrar seu valor como alimento para a saúde dos bebês. Amamentar é, sem dúvida, mais do que um ato de amor e uma conexão da mãe com o seu filho: trata-se de um ato para fortalecimento e potencial máximo que favorece o seu crescimento e desenvolvimento saudáveis dos bebes.

Ana Cristina Ribeiro Zöllner

Profª. Dra. Ana Cristina Ribeiro Zöllner é coordenadora do Núcleo de Pediatria e relações institucionais do curso de Medicina da Universidade...

Veja o perfil completo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *