Qual a melhor idade para casais terem filhos?

A idade ideal é entre os 20 anos e os 30 anos, tanto para a mulher como para o homem

Com o passar dos anos, o tema sobre a melhor idade para mulheres e homens terem filhos vem evoluindo. Nos anos 60 considerava-se ideal a faixa etária entre 18 a 25 anos. Atualmente, acredita-se que a melhor idade seja entre 20 a 30 anos. Nas últimas décadas o universo feminino vem mudando radicalmente, a maneira de pensar e seu comportamento perante esse assunto vêm sofrendo influência direta pela correria do dia a dia e a rotina feminina que está bem mais intensa e complicada, incluindo o desejo de ser bem sucedida no mercado de trabalho o que faz com que o sonho da maternidade seja adiado, que em alguns casos pode chegar até os 40 anos de idade, tanto para a mulher, quanto para o homem, que participa ativamente na compreensão da escolha da mulher. Mas adiar a maternidade pode trazer alguns riscos, desde uma infertilidade que impossibilite a gravidez até um problema de saúde para o bebê que irá nascer.

Diminuição da fertilidade feminina

Especialistas afirmam que após os 35 anos é mais difícil a mulher engravidar, por ter menos óvulos (perde-se cerca de 1.000 óvulos a cada menstruação), ou seja, fica menos fértil.

Diminuição da fertilidade masculina

Para os homens, o limite ideal é ter filho até os 35 anos, pois após essa idade há alterações genéticas do sêmen, hormônios, função testicular, disfunção erétil, dentre outras possibilidades que podem alterar a potência de fertilidade do espermatozoide.

Riscos para o bebê

Engravidando mais velha, aumenta a possibilidade de ter um filho com algumas síndrome como a Síndrome de Down e a Síndrome de Edwards, dentre outras complicações. Para se ter uma ideia o risco de uma mulher com 20 anos gerar uma bebê com Síndrome de Down é de 1/1527 (ou seja, para cada 1527 nascimentos um terá a Síndrome de Down), já para uma mulher com 44 anos será de 1/30.

O pai sendo mais velho também influencia ma geração de bebês com a Síndrome de Down, Autismo e esquizofrenia, além de problemas cognitivos (dificuldade de aprendizado).

Tanto o pai quanto a mãe mais velha podem contribuir para maior risco de abortos e malformações congênitas.

Riscos para a Gestante

A gravidez tardia também poderá trazer complicações para a gestante, isto porque durante a evolução da gravidez, será maior o risco de desenvolver hipertensão, diabetes ou de apresentar uma doença de base pré-existente.

Chances de gravidez

O período em que a mulher atinge o pico de maior fertilidade é entre os 20 e 25 anos de idade, daí em diante a fertilidade vai diminuindo naturalmente. A estimativa é de que aos 25 anos a chance de gravidez é de 25% em cada ciclo menstrual, por volta do 30 anos é de 20% e após os 40 anos é de cerca de 5%. Ou seja, quanto mais velha a mulher menor as chances de gravidez. Esses números ainda podem piorar as chances de gravidez dependendo do estilo de vida da mulher, hábitos alimentares, falta de atividade física, sobrepeso, doenças, e vícios como fumo e bebida alcoólica, dentre outros fatores.

No homem o problema da idade está relacionado principalmente à qualidade do espermatozoide que vai perdendo a motilidade (capacidade de movimentação para encontrar o óvulo), além de outros fatores como fragmentação do DNA do espermatozoide.

Preservação da fertilidade

Tanto o homem quanto a mulher que desejam ter filhos devem cuidar de sua saúde reprodutiva desde a adolescência. Esses cuidados são basicamente cuidados normais que qualquer um de nós deveria ter para se manter saudável, nada muito especial. Mas é preciso ficar atento em relação a algumas doenças que podem comprometer a fertilidade tanto do homem como da mulher. Uma doença contraída na adolescência, se não tratada corretamente, poderá comprometer a fertilidade futura.

Uma alternativa oferecida atualmente é o congelamento de óvulos e espermatozoides, mas deve ser uma escolha bem pensada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.