Afinal, todo procedimento de fertilização in vitro resulta em gestação múltipla?

Apesar da crença popular de que a fertilização in vitro sempre gera mais de um bebê, as chances de gravidez gemelar após o procedimento são pequenas e vêm diminuindo cada vez mais graças a possibilidade de seleção dos melhores embriões para serem implantados no útero.

Quando o assunto é fertilização in vitro (FIV), uma das maiores preocupações, e em alguns casos desejos, de grande parte dos casais que vão se submeter ao procedimento é com relação a concepção de gêmeos, pois muitas pessoas acreditam que esse método de reprodução assistida sempre resulta em uma gestação múltipla, seja de gêmeos ou até trigêmeos. Mas essa informação é realmente verdade? Segundo o Dr Rodrigo Rosa, especialista em reprodução humana e diretor clínico da clínica Mater Prime, em São Paulo. A chances de nascer gêmeos em fertilização poderá ser maior, mas na maioria das vezes são únicas, apenas ocorre em 1% dos procedimentos.

Conforme a idade da mulher a gestação pode ocorrer de múltiplos. “Aos 34/35 anos são transferidos dois óvulos fecundados. Em mulheres de 36 a 39 anos, por sua vez, podem ser transferidos até três embriões. Aos 40 anos elas podem receber até quatro embriões”, destaca o obstetra. Ou seja, as chances de gêmeos serem concebidos após o procedimento tendem a ser maiores com o passar dos anos, visto que mais embriões são transferidos para o útero da mulher conforme envelhece”, segundo especialista

Mas a boa notícia é que, graças ao avanço das tecnologias e pesquisas na área de reprodução humana, é necessário que cada vez menos embriões sejam transferidos durante o procedimento de fertilização in vitro, o que reduz as chances de gestação gemelar. “Atualmente, já é possível que os melhores embriões sejam selecionados para implantação no útero por meio de testes genéticos. Ressaltando que os embriões podem ser cultivados em laboratório até estágios mais tardios, o que garante maiores chances de sobrevivência dentro do útero. Esses avanços garantem uma escolha assertiva dos embriões, o que aumenta muito as taxas de sucesso do procedimento e faz com que seja necessário que menos embriões sejam implantados no útero, diminuindo assim o risco de múltiplos bebês”, afirma o Dr Rodrigo.

Vale ressaltar que casais que desejam necessariamente conceber gêmeos não devem procurar a fertilização in vitro apenas por esse motivo, visto que não há nenhuma garantia de que o procedimento resultará em uma gestação múltipla. Existem remédios que aumentam e estimulam a produção de óvulos, mas é muito importante que o médico acompanhe essa tentativa de gravidez gemelar e todas as possibilidades seguras de obtê-la.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *