Bebês e crianças em creches ou escolas devem receber estímulos adequados

Os berçários e creches são ambientes que estão presentes na maior parte do tempo de bebês e crianças de 0 a 2 anos, que apresentem ou não alterações do desenvolvimento motor.

Bebês e crianças em creches ou escolas devem receber estímulos adequados

O desenvolvimento motor da criança corresponde à série de movimentos, reflexos, posturas que ela realiza ao longo dos meses após o nascimento. É uma constante evolução de padrões posturais, movimentações e gestos e pode ser marcado com as etapas, ou marcos motores, que são as habilidades motoras que o bebê deve realizar com uma determinada idade, Por exemplo: uma criança de 7 meses já senta sem apoio, de 10 meses já fica em pé com apoio, etc.

A maior parte das mudanças que ocorrem nos dois primeiros anos de vida são extremamente influenciadas pelo ambiente.

As crianças que passam a maior parte do seu tempo em berçários e creches devem possuir um ambiente favorável ao seu desenvolvimento, com brinquedos adequados à idade, estímulos visuais, auditivos, táteis, além de profissionais qualificados a utilizarem todos estes materiais a favor dos bebês.

O fisioterapeuta se encaixa neste perfil de profissional, que sabe como utilizar os materiais e brinquedos na estimulação dos pequenos, assim como possui todo o conhecimento necessário da neuropediatria, adequando cada criança em sua fase normal do desenvolvimento.

Por ser uma área nova na fisioterapia pediátrica, muitos berçários ainda não possuem um fisioterapeuta em sua equipe profissional, porém cabe aos pais cobrarem da escola um profissional desta área, assim como uma equipe multiprofissional, com um pediatra, fonoaudiólogo, nutricionista e enfermeiro.

A fisioterapia dispõe de técnicas, posicionamentos, estímulos, exercícios e materiais, que de forma lúdica e prazerosa, estimula bebês e crianças, promovendo um desenvolvimento neurológico, psíquico e motor adequados. Além de realizar palestras e reuniões com os pais, orientando-os como estimular seu bebê em casa; e com berçaristas, capacitando-as com técnicas de estimulação a fim de utilizarem na prática diária.

Procure a direção da escola de seu filho e verifique se possuem um fisioterapeuta, que é de extrema importância nesta equipe de profissionais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.