Conheça os Sintomas de Depressão Pós-parto e Saiba como Diminuir as Chances de Desenvolvê-la

A importância da saúde mental durante a gravidez e pós-parto. Cerca de 20% das gestantes no mundo e 25% Brasil têm depressão pós parto.

Segundo o obstetra da Maternidade Brasília Renan Mendes, Depressão pós – parto são mudanças físicas e emocionais que muitas mulheres têm após o nascimento do bebê, são sinais de que a saúde mental da mãe está com problemas.

O obstetra reforça que a condição hereditária não existe para a gestante desenvolver a depressão pós-parto. Os fatores são, em sumo, hormonais e biológicos. “Quando a criança nasce, paciente tem a placenta retirada, que representa o gerador hormonal dela nesse momento, sem ela a taxa de hormônios reduz o que provoca desequilíbrio emocional da mãe. Essas alterações com às mudanças rotineiras, perda da autoestima, privação do sono, amamentação – que pode machucar os seios – entre outras dificuldades, elas reforçam o quadro de depressão pós-parto”, explica.

De acordo com Renan, a mãe poderá ser trata por um psiquiatra, cujo profissional fará avaliação do quadro e poderá medicar, se for o caso, ou até mesmo solicitar que ela pratique alguma terapia mais específica. As mudanças de comportamento já podem ocorrer durante a gestação ou após o parto, é necessário que já seja feito um acompanhamento médico para que o cuidado adequado seja disponibilizado à paciente.

Algumas sugestões de como ter uma gestação com boa saúde mental

Renan Mendes explica que a mãe pode, desde o período gestacional fazer exercícios regularmente. Ter um bom ambiente familiar, fazer cursos de pré-parto e adotar cuidados neonatais também ajudam no puerpério, que é o período logo após o nascimento do bebê. “A gestante pode estudar, organizar a casa, isso ajudará esse momento especial. Poderá durante o pré-natal ser assistida por um psicológico, caso tenha indicação médica” aconselha o obstetra e até mesmo, usar medicações para tratamento.

Confira algumas dicas diárias preventivas:

Coma bem

Tenha uma alimentação baseada em frutas e verduras, ingerir muita água, isso melhora o humor. Existem alimentos que ajudam a prevenir a depressão, como: peixe, amendoim, ovo, ervilha, leite, carne de frango, amêndoa, abacate, couve-flor, banana e batata.

Tenha um tempo só seu

Fazer o que gosta em algum momento, dormir bem e relaxar, isso trará equilíbrio para as preocupações que o momento trás.

Pratique atividades físicas

Faça atividades físicas regularmente com orientação de um médico, exercícios focados para a gestação. O exercício faz com que a futura mamãe tenha um menor ganho de peso e reduzindo o estresse e a ansiedade

Converse

O pré-natal com um bom acompanhamento ajudará a saúde da mamãe e do bebê.


Fonte: Maternidade Brasília

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *