Frente Fria que Chegou pode Surtir Efeitos até na Circulação

O sangue tem um papel essencial na manutenção da temperatura corporal e no frio essa função se torna ainda mais importante.

Isso porque se os vasos por onde passa o sangue são mais exigidos no inverno e, em pacientes com a saúde vascular já comprometida, podem surgir as complicações. Quem explica é o Dr. Caio Focássio, cirurgião vascular da capital paulista.

“O frio contrai as artérias (vasoconstricção) e dificulta ainda mais a chegada de sangue arterial principalmente nas extremidades e podem causar insuficiência arterial, ou seja, dificulta e estreita o acesso do sangue para os outros membros, em especial em pessoas que já sofrem problemas com a circulação”, fala o médico.
 

De acordo com o especialista, o acúmulo de gordura nas artérias, causados pelo excesso de peso, diabetes, tabagismo e hipertensão as deixa ainda mais estreitas, então o processo de circulação se torna mais lento. “Quando há predisposição genética ou quadros de obesidade, alimentação desequilibrada e sedentarismo, a preocupação se torna ainda maior nessa época do ano”, alerta o médico.

 

No entanto, alguns sinais podem ajudar a prevenir o problema. “Quando a circulação não anda bem é comum sentir dormência ou inchaço nos membros e formigamento nas mãos e nos pés, dor ao caminhar, paralisia ou fadiga muscular”, fala.
 

Daí é hora de buscar ajuda médica já que o tratamento para as doenças circulatórias pode ser feito por meio de medicamentos e cirurgia quando for necessário. Mas, a prevenção é o melhor caminho, especialmente para pacientes que já tenham alguma doença que contribui para a obstrução das artérias.
 

Dr. Caio deixa algumas dicas:

  1. Usar roupas confortáveis e quentes, não deixe o corpo exposto ao frio.
  2. Evitar as peças justas (elas podem comprimir os músculos das pernas e cintura).
  3. Consumir alimentos ricos em fibras, já que auxiliam na boa digestão e controle do colesterol.
  4. Fazer exercícios físicos pelo menos 3 vezes na semana
  5. Evitar consumo de gorduras
  6. Ter o controle adequado da pressão e diabetes
  7. Beber muita água
  8. Ter cuidado ao usar meias elásticas sem orientação médica – nesses casos ela pode piorar a situação.

Fonte:  Dr. Caio Focássio

Cirurgião vascular formado pela Faculdade de Medicina da Santa Casa de São Paulo e Membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular. Pós graduado em Cirurgia Endovascular pelo Hospiten — Tenrife (Espanha). Médico assistente da Cirurgia Vascular da Santa Casa de São Paulo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.