Identificar um Comportamento Sociopata, Como o do Médico Suspeito, é muito Difícil a Olho Nu.

Psicólogo detalha perfil do homem que estuprou mulher grávida durante cesárea

Um caso chocou o Brasil e o mundo inteiro nesta semana: um homem foi flagrado estuprando uma mulher grávida durante o seu parto em um hospital do Rio de Janeiro. Profissionais de saúde do local, já desconfiavam do comportando do médico anestesista Giovanni Quintella e da quantidade de sedativos aplicados nas mulheres, e gravaram o crime. 

De acordo com o psicólogo André Barbosa, ao analisar o caso, foi possível identificar um comportamento de ego-inflado, narcisista, aparentemente, manipulava as pessoas, já que cometia os crimes em um hospital, não tinha empatia, nem receio. 

“No momento da voz de prisão, ele apenas esboçou uma pequena surpresa (levantou apenas a sobrancelha)”, pontuou. 

Segundo o psicólogo, identificar um comportamento sociopata, como o do suspeito, é muito difícil a olho nu.

“O sociopata possui uma atrofia na amígdala – estrutura cerebral que regula parte de nossas emoções e conexão externa – entre elas; medo, e isso faz com que o socipata seja uma pessoa fria, calculista. Sendo que eles aprendem, se precisar, a fingir emoções para se conectar as pessoas que seja do seu interesse”, explicou. 

Conforme Barbosa, o sociopata consegue se camuflar, conquistar a confiança das pessoas. “Diferentemente das outras pessoas, que ganham confiança de outras pessoas, pela natureza da relação, de forma espontânea. O sociopata faz disso um objetivo. Todos os movimentos dele é calculado para ganhar confiança”, explicou. 

André também afirmou que algumas profissões, devido ao ambiente contigencial da propria funçao, exigem que a pessoa tenha “controle emocional”, que seja centrada, controlada e são essas profissões que os sociopatas mais se destacam. 

“Kevin Dutton, um psicólogo e escritor britânico, fez um estudo em 2018 sobre as profissões que os psicopatas mais escolhem. Esses estudos mostram que a “resiliência ao caos” é uma característica comum em psicopatas. 

Entre as profissões, segundo o estudo citado pelo psicólogo, estão:                                             

“Advogados, aresentadores de TV e rádio, vendedores, cirurgiões e profissionais de saúde no geral, jornalistas, policiais e pessoas do clero”, disse. 

“Eu sou a favor de que todos profissionais da área da saúde, incluindo da saúde mental, para ser habilitado a exercer sua função, deveriam fazer uma bateria de testes para detectar se existe naquele profissional algum distúrbio de personalidade ou fortes tendências de perversidade ou sadismo”, finalizou.

Autoria: O psicólogo e escritor Dr. André Barbosa é formado em psicologia pela Universidade de Fortaleza (Unifor), especializado em terapia cognitivo-comportamental pela UniChristus, graduado em Administração e Marketing pela Estácio e em Business Communication pela Universidade de Cambridge no Reino Unido.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.