Implantes Ortopédicos Cirúrgicos Existe uma Idade para a Colocação?

Crianças devem receber atenção especial, no entanto, os casos devem ser avaliados individualmente

O tratamento cirúrgico das doenças musculoesqueléticas está se tornando cada vez mais complexo. Nos últimos anos, foram desenvolvidos instrumentos, implantes e técnicas muito sofisticados para resolver até mesmo problemas difíceis na cirurgia de ossos e cartilagens.

De acordo com o CEO da Ortoart, Arthur Moro, um dos maiores distribuidores de próteses cirúrgicas do país, houve uma evolução nos materiais e na tecnologia empregada na cirurgia em si. “São instrumentos pensados para aquele tipo de lesão e de procedimento, além de técnicas que passam a utilizar desde robôs até realidade virtual nas cirurgias”, explica o profissional.

Mas deve-se estar sempre atento quando é possível ou não utilizar uma técnica cirúrgica tão sofisticada. As indicações para os implantes cirúrgicos ortopédicos são geralmente muito rigorosas e dependem de muitos fatores.

As principais razões para a colocação de um implante são: idade, saúde geral, nível de atividade, doença articular degenerativa ou artrose articular, entre outros.

Cada caso é um caso

Um cirurgião ortopedista deve avaliar por meio de um exame criterioso todos os fatores antes de decidir sobre uma intervenção cirúrgica. As indicações para um implante cirúrgico ortopédico em crianças são muito específicas e a maioria dos cirurgiões não os colocará até a idade adulta devido a várias considerações que poderiam dificultar sua colocação mais tarde.

“Quem decide, junto com o paciente, se um implante deve ser colocado é o médico cirurgião. Mesmo com todos esses avanços, não é possível acompanhar o crescimento ósseo de uma criança, por exemplo”, afirma Moro.

Idade, fator decisivo

Quando um paciente muito jovem é candidato a um implante cirúrgico, a melhor maneira de resolver o problema é esperar. O tempo de espera é uma decisão muito importante. Se você esperar muito tempo, a ação preventiva será difícil, e você terá que realizar uma intervenção cirúrgica.

“Quando você decide esperar, você tem que ter em mente que você terá que observar a criança cuidadosamente. Se a dor e a incapacidade forem graves, você terá que tratá-las com uma fisioterapia adequada, mas terá que ter cuidado para não iniciar uma reabilitação muito agressiva e intensiva”, explica o CEO da Ortoart.

A criança ainda está crescendo e seus músculos, ossos e articulações estão se desenvolvendo, e este desenvolvimento precisa ser protegido.

“A regra geral é que temos que esperar que os pacientes atinjam a maturidade esquelética, que geralmente é aos 18 anos de idade. As indicações são muito específicas, e a decisão de colocar um implante cirúrgico ortopédico deve ser baseada em muitos fatores”, afirma.

Não é uma regra que todo paciente tenha que esperar até a maturidade esquelética. Os pacientes que mais precisam esperar são os que têm uma articulação muito ativa, o que pode ser demonstrado por muita degeneração articular.

“O paciente e seu médico precisam sempre levar em conta os benefícios da cirurgia para colocação de um implante. Hoje, o que podemos observar são o retorno da funcionalidade dos membros e um conforto com a redução e até mesmo a inexistência de dores”, conclui Moro.

Fonte: A Ortoart é uma empresa de Curitiba, que atua há mais de 15 anos no mercado de próteses ortopédicas e atualmente é a representante exclusiva da DePuy Synthes, marca de próteses da gigante Johnson & Johnson no sul do Brasil..

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.