Já Colocou seu Bebê de Bruços Hoje?

Qual mamãe/papai nunca olhou para o seu bebê e perguntou se ele está se desenvolvendo de maneira adequada? Atire a primeira pedra quem nunca pensou sobre isso, querendo sempre acertar.

Acontece que quando o recém-nascido chega em casa, a família é bombardeada por informações de todos sobre o que deve ou não fazer, e isso gera uma bela confusão!

Uma delas é sobre se o bebê deve ou não ser colocado de barriga para o chão: no famoso ficar de bruços. Este é um assunto frequente entre pediatras, vovós e vovôs, e famílias mais desinformadas. Mas o que acontece é exatamente isso: pura falta de informação . Muito se fala na gravidez sobre parto, amamentação e puerpério, e pouco se fala sobre o desenvolvimento infantil desse bebê que acabou de chegar. Algumas pessoas defendem que essa posição não deve ser usada jamais, uma vez que cansa o bebê ou até mesmo força o pescoço da criança. Puro mito.

O fato é que uma série de informações desencontradas levou os pais e muitos profissionais a descartarem essa posição. Muito desse desencontro se deve à campanha do Back to Sleep, que orienta os bebês a serem colocados de barriga para cima até em média os 6 meses durante o sono noturno como forma de evitar a Morte Súbita.

Mas o que você precisa saber é que essa posição é MUITO indicada quando eles estão acordados e querendo brincar, e até mesmo nas sonecas supervisionadas diurnas. De acordo com a Academia Americana de Pediatria (AAP), os bebês podem ser incentivados a ficarem de bruços desde os primeiros dias de vida. Afinal, estamos falando de uma posição fisiológica intrauterina, que auxilia na formação dos tubos digestivos, importantíssimo para cabeça e pescoço, refluxo e demais estruturas. Hoje já existem inúmeros estudos que comprovam os infinitos benefícios desta postura para o desenvolvimento motor infantil.

Podemos enumerar que: a posição ajuda a fortalecer a musculatura de pescoço, costas e braços, quadril e região abdominal, chegando nas aquisições motoras com sucesso. Ajuda na sucção das mãos, criando conexões nervosas e sensitivas que são necessárias ao desenvolvimento, ainda, ficar de bruços ajuda o bebê a explorar o ambiente sob nova perspectiva, já que a cabeça move-se em diversos planos para observar novos ângulos e desenvolve a modulação e integração dos reflexos primitivos, “treinando” o sistema nervoso e preparando o bebê para brilhar.

Por isso, é tão necessário que os bebês possam ficar nessa posição. O ideal para as aquisições motoras é que ele seja colocado em diversos momentos no chão mais firme, sobre um tatame emborrachado, onde ele irá aprender a se movimentar com bastante destreza.

Para que ele fique nessa posição em segurança, certifique-se que o ambiente escolhido seja seguro e que terá alguém para supervisionar. Tire todos os objetos que sejam perigosos para o bebê e outros que podem ser puxados de superfícies.

Conhecer a importância desta postura é garantir ao bebê a potência total de desenvolvimento. Dessa forma, não é perigoso, forçoso ou cansativo, e ainda garante momentos de desenvolvimento pleno aos nossos pequenos. *

Autoria: *Lígia Conte (desenvolvecrianca) Fisioterapeuta especialista em reabilitação e desenvolvimento neuro-infantil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.