O que levar na mala da maternidade? Especialistas ensinam

Especialistas em enxoval ensinam como preparar e separar os itens necessários para facilitar as trocas, além de dar dicas de cores e sobre o melhor momento para comprá-los

Tanto a mamãe como o bebê precisarão de itens especiais logo após o nascimento. Por isso, é fundamental elencar e adquirir todas as peças de roupa e outros acessórios que começarão a ser usados ainda na maternidade.

Abaixo duas listas com itens: uma mais completa, com peças para a mamãe que inicia o puerpério (pós-parto), e outra básica, só com itens para o recém-nascido.

Lory Buffara, CEO e consultora de enxoval da Mommys Concierge, enumerou 21 itens que facilitarão a nova rotina. Vamos conhecer um a um:

Para o bebê:

– Saídas de maternidade ou roupinhas arrumadas que combinam macacão e manta. Normalmente, são feitos em tricô ou outro material que dá um ar artesanal, de algo feito à mão. O ideal é levar de 4 a 6 desses combinados e coordenar suas cores com os detalhes das fraldas de boca e ombro;

– Sacos organizadores para separar cada conjunto de bodys, meias, luvas e macacões a serem usados a cada troca de roupa do bebê. Eles ajudam a manter as peças coordenadas (combinando entre si) e organizadas, além de agilizar a escolha da roupa no momento de vestir o bebê (de 4 a 6 unidades). “Sugiro até mesmo etiquetar os sacos com o nome do bebê e a ordem que você indica colocar as peças nele, escrevendo 1º dia, 2º dia, e assim por diante”, detalha a CEO da Mommys Concierge;

– Pijamas. O ideal é levar ao menos 2 para colocar à noite do bebê de modo a deixá-lo mais confortável para a hora do sono noturno;

– Bodys brancos de manga comprida 100% algodão. A sugestão da cor branca é por ser neutra e combinar com todas as cores e/ou estampas dos macacões (de 4 a 6 unidades). “Eles protegem a pele do bebê do contato com tecidos mais ásperos e a mãe pode, inclusive já encaixá-los dentro dos macacões separados nos sacos organizadores”, ressalta Lory;

– Mijões (ou culotes) também usados para proteger a pele do bebê do quadril, pernas e pés. Esse item também impede o contato com tecidos mais ásperos e não é um item obrigatório em tempos de muito calor (de 4 a 6 unidades);

Toucas de algodão que são suaves ao toque e protegem o bebê do ar-condicionado (2 unidades);

– Kit de higiene para as trocas e banho do bebê. “É válido conferir se a maternidade oferece esses itens”, lembra Lory;

– Mala apropriada para guardar e transportar todos os itens para a maternidade, que também poderá ser usada em outras viagens com a criança, futuramente;

Para a mamãe:

– Pijama de amamentação, com abertura na frente, ajuda no momento de alimentar o bebê (1 por dia);

– Sutiã de amamentação, que facilita expor as mamas para que o bebê se alimente com comodidade (1 por dia);

– Calcinha com cintura alta, que protege a região dos pontos do corte da cesárea e é bem cômoda, mesmo após partos normais (2 por dia);

– Chinelos com revestimentos macios (1 par). “Afinal de contas, merecemos esse conforto nesses dias após o nascimento e de cuidados mais intensos com o recém-nascido”, reforça Lory;

-Roupas confortáveis que podem ser aquelas do tempo de gravidez, pois o corpo ainda não voltou totalmente e não vale se apertar ou incomodar usando roupas do tempo anterior à gravidez. “Teremos tempo para ver o nosso corpo voltando a sua normalidade. Sem pressa nesse momento”, sugere Lory;

Nécessaire. Lory finaliza a lista recomendando levar todos os itens de higiene bucal e corporal assim como a maquiagem para caprichar no look para as fotos.

Itens mais necessários só para o recém-nascido

Para as mamães que querem também conhecer os itens mais imprescindíveis na hora de organizar a mala, selecionamos 9 deles. De acordo com Fabiana Milan, gerente de marketing da Alô Bebê, para não errar, seguem itens vendidos na loja. Seria o mínimo do mínimo:

– 6 bodys;

– 6 mijões;

– 6 macacões;

– 1 saída de maternidade;

– 6 pares de meia;

– 6 fraldinhas de boca;

– 2 mantas ou cobertores, dependendo da estação do ano e da região do país;

– Conjunto de saquinhos para separar as roupinhas por dia;

– Fraldas e kit higiene, caso a maternidade não os providencie.

Mas por que seis unidades de cada item?

A razão para preparar seis conjuntos, mesmo numa lista de itens mais básica, é o fato de, em um único dia, ocorrer vazamento de urina ou fezes, ou por regurgitar o leite, o que obrigará a trocar toda a roupa do bebê mais de uma vez. Isso porque dependendo do tamanho do recém-nascido as fraldas não ficam tão justas e esses vazamentos são mais frequentes. Outra vantagem é já ter prontas trocas coordenadas para ir ao pediatra ou receber visitas em casa.

Amarelo, vermelho, azul marinho ou claro, cinza, verde são algumas das sugestões de cores citadas pela consultora Lory. “A última coisa que uma mãe quer se preocupar é com roupa ou itens faltantes. Já temos que viver com as particularidades do pós-parto e nos dedicar muito para ter sucesso na amamentação. Então, melhor sobrar do que faltar”, reforça.

Até um mês antes da previsão do parto é a data ideal para comprar, lavar, secar, passar as peças e, assim, preparar todos os envelopes, lembrando de colocar o body dentro do macacão para facilitar o trabalho das enfermeiras da maternidade e ter a certeza que o seu bebê ficará lindo como você desejou.

Com essas dicas sobre como e o que levar para a maternidade, metade das preocupações caem por terra, porque ter os itens à mão traz segurança e tranquilidade para os pais nesse momento especial, repleto de amor envolvido.

Mommy's Concierge

Agora também no Brasil com consultoria completa! O atendimento pode ser presencial na cidade de SÃO PAULO ou online. Além de toda a orientaçã...

Veja o perfil completo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *