Onde meu bebê vai dormir?

Estava tudo planejado para ser no quarto que você preparou, mas algo aconteceu e agora você quer estar ao lado dele o tempo todo, será que isso está certo?

Depois de meses planejando e imaginando, finalmente o bebê nasceu! Chegou o dia de sair da maternidade e ir para casa, e então surge a pergunta: “Onde ele vai dormir? No berço? No moisés? No carrinho? No quarto dele ou no quarto do casal? Devo dormir com ele no quarto dele? Colocá-lo na cama do casal?”.

A melhor decisão é aquela que funciona para você, pro casal, pra família e pro bebê. As adaptações podem e devem ser feitas quando preciso. É fundamental flexibilizar os planos para que seja possível mudar o que, na prática, não está sendo funcional.

É interessante pensarmos que, durante a gravidez, uma das maiores preocupações é com o quartinho do bebê. Mas quando ele nasce, muitos casais optam por colocá-lo para dormir junto com eles, pois deixá-lo dormir sozinho pode ser muito difícil. É curioso perceber que, na maioria das vezes, é a mãe que precisa se habituar a ficar longe do bebê, e não o contrário.

Bebê brincando com o móbile - foto: wavebreakmedia/ShutterStock.com

A proximidade física gera na mãe um sentimento de confiança e controle, como se por perto ela fosse capaz de antever qualquer problema e de proteger o filho de todo o mal. É difícil se separar, gera angústia e insegurança. Afinal, foram tantos meses sendo um só, que quando o bebê nasce leva tempo para enxergá-lo como outro. Além disso, é difícil abandonar a onipotência, e reconhecer que algumas coisas fora do nosso controle acontecem mesmo, e que não temos como prever ou evitar.

Não acredito em respostas prontas quando o assunto é maternidade. Cada caso é um caso, e cada família vive essa experiência de forma singular. Não é apenas o bebê que se adaptará à casa, aos pais, ao mundo real. O nascimento de um filho altera toda dinâmica familiar e é preciso tempo para que se reinstaure o equilíbrio.

As opiniões dos especialistas diferem: alguns afirmam que desde a primeira noite o bebê deve dormir em seu quarto, uma vez que, quanto mais noites ele dormir com os pais, mais difícil será sua adaptação para dormir sozinho. Outros sugerem que nas primeiras semanas ele durma no quarto do casal, mas em seu berço, sob supervisão dos pais.

Independente da solução aderida pela família, é fundamental que a criança durma em seu quarto assim que possível. Com o filho no quarto, a intimidade e a vida sexual do casal ficam comprometidas. Além disso, dormindo com os pais é mais difícil para a criança desenvolver o sentimento de independência. Para modificar os hábitos de sono do seu bebê, é essencial estabelecer uma rotina diária – todos precisam dela, principalmente as crianças!

Maria Cecília Mattos

Acompanhamento psicológico em consultório durante a gravidez, no parto e pós-parto, e acompanhamento terapêutico domiciliar a gestantes.A...

Veja o perfil completo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.