Parto normal após cesariana: uma decisão possível

Na teoria, todas as mulheres que tiveram uma gestação normal, sem problemas mais graves, poderão ter parto normal – inclusive aquelas que passaram por um parto cesariano anteriormente, porque havendo condições físicas que não impeçam o procedimento, ele poderá ser realizado nas próximas gestações.

Os principais problemas que impedem o parto normal são a cardiopatia grave, pré-eclâmpsia e hipertensão descontrolada. Outras situações, como placenta prévia, descolamento de placenta, algumas Infecções Sexuais Transmissíveis (como HIV) e o posicionamento do bebê, na hora do parto, impedem o parto normal.

Em relação à condição física, pessoas com deficiência precisam ser avaliadas previamente pelo obstetra, pois algumas condições impedem o parto normal, como problemas congênitos de malformação na estrutura pélvica ou até uma fratura de cóccix.

O importante é, sempre, que a mãe tenha sido acompanhada pelo obstetra durante todo o pré-natal. Em todos os casos, a avaliação é possível se o profissional conhecer previamente a condição da paciente e seu histórico, evitando-se problemas na hora do parto.

Quem deseja passar pelo parto domiciliar precisa de planejamento e estrutura. Equipe médica, aparelhagem, ambulância, tudo deve estar à disposição para uma eventualidade, já que não há estrutura hospitalar no local. Em relação à saúde da mãe, ela precisa ter passado por gestação sem complicações, de baixo risco, e estar entre a 37ª e a 42ª semana, a termo.

Dra. Mariana Rosário

Formada pela Faculdade de Medicina do ABC, em Santo André (SP), em 2006, a Dra. Mariana Rosario possui os títulos de especialista em Ginecolo...

Veja o perfil completo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.