Tosse na Infância

Queixa frequente no consultório do pediatra, a tosse é um dos sintomas que preocupam muito os pais. Ela nada mais é do que um mecanismo de defesa dos pulmões com o objetivo de impedir a inalação de substâncias nocivas ou corpo estranho e também de facilitar a eliminação de secreções do trato respiratório.

Ela pode ser dividida em aguda, subaguda ou crônica, de acordo com o tempo de evolução:

Aguda: tempo inferior a 2 semanas, geralmente causada por infecções do trato respiratório e geralmente se resolve espontaneamente.

Subaguda : duração entre 2 a 4 semanas. Normalmente também pós- viral.

Crônica ou persistente – duração maior do que 3 a 6 semanas. Nesse caso, é muito importante a investigação da causa etiológica.

Tossir não significa estar doente. Crianças saudáveis podem tossir alguma vezes ao dia. No entanto tosse noturna não é normal e necessita de atenção médica.

As causas mais frequentes de tosse na infância são:

Lactentes

– infecções – muito comum após quadros virais e pode persistir por algumas semanas.
– malformações congênitas
– aspiração
– asma
– irritantes ambientais (fumante passivo , poluição)
– fibrose cística
– refluxo gastro-esofágico

Pré-escolar

– infecção
– rinite alérgica, sinusite e adenoidite (gotejamento pós-nasal)
– corpo estranho
– asma
– fibrose cística
– imunodeficiência
– refluxogastro-esofágico

Escolar e Adolescentes

– rinite alérgica, sinusite e adenoidite (gotejamento pós-nasal)
– tosse psicogênica
– asma
– fumo (ativo e passivo)
– fibrose cística
– infecções
– tumor ou lesão localizada
– imunodeficiência

Na maioria das vezes a tosse não requer tratamento medicamentoso. Lembre-se , ela é um mecanismo de defesa do nosso corpo! Tudo vai depender da sua etiologia.

A fluidificação da secreção ( quando presente ) com hidratação oral, inaloterapia e fisioterapia respiratória ameniza o quadro.

As medicações , quando necessárias, devem ser sempre indicadas pelo seu médico.

Mas muita atenção, se a tosse persistir por mais de 2 semanas, se houver eliminação de sangue e se estiver interferindo nas atividades diurnas e no sono, é muito importante consultar o seu pediatra.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.