Um tempo para viver com mais carinho

Outubro – mês da criança e do idoso

No Brasil, em outubro há o dia das crianças. E agora, há também o dia do idoso.

A primeira vista o que essas duas datas poderiam ter em comum?

Ambas surgiram para falar do respeito e dos direitos que devem assistir à criança e ao idoso.

O Dia do Idoso é comemorado no Brasil no dia 1º de Outubro e tem como objetivo a valorização do idoso e a data foi escolhida em razão da criação do estatuto do idoso em 1º de Outubro.

Homem idoso segurando um fantoche e brincando com uma criança - Foto: Svetlana Mihailova/Shutterstock.com

O Dia Mundial da Criança é oficialmente o dia 20 de novembro, data que a ONU reconhece como Dia Universal das Crianças por ser a data em que foi aprovada a Declaração dos Direitos da Criança em 1959 e a Convenção dos Direitos da Criança em 1989. Porém, a data efetiva de comemoração varia de país para país, e no Brasil o dia 12 de outubro foi oficializado como Dia da Criança.

A infância e a velhice são os momentos da nossa vida em que precisamos mais dos cuidados do outro para atender nossas necessidades, tanto biológicas quanto afetivas. E se há um estatuto para nos lembrar disso é que nem sempre a realidade acompanhou o que seria considerado ideal. As normas e recomendações presentes nos estatutos são ao mesmo tempo um marco, uma referência e uma declaração de que a sociedade reconhece a importância desses cuidados com a criança e o idoso.

Afora essas questões mais delicadas, o que mais poderíamos pensar a respeito?

A criança, assim como o idoso, estão num tempo diferente de vida, que cabe um outro olhar, uma experiência por vezes de sonho, de fantasia, de tempo mais livre e poético e por isso mesmo livre também em relação às pressões, cobranças e compromissos do dia a dia do adulto comum. Todos nós ficamos presos demais em nossas obrigações, sem muitas vezes, cuidar de ter momentos para brincar um pouco, sonhar um pouco, criar as lembranças que apreciaremos um dia e que nos constroem, apreciar as lembranças que temos daquilo que um dia vivemos.

Muitas vezes temos a preocupação excessiva com nossos filhos de como poderemos proporcionar a eles cursos, viagens, aquisição de saberes, línguas e outros bens, materiais ou não. Ou então lamentamos a velhice por talvez não estarmos mais tão ativos e produtivos num mercado frenético de trabalho e de consumo.

Mas não deveríamos nos preocupar com isso, pois pessoas deveriam ser avaliadas por uma utilidade ou pelo que acumularam, mas pela qualidade das experiências afetivas e de vida que conseguem compartilhar.

A vida quando criança e quando idoso deve ser vivida e comemorada em sua plenitude, e trabalhar e consumir devem ser ações que atendam a nossas necessidades, algo do qual nos servimos, e não para o qual nos tornamos escravos, prisioneiros, nas atitudes ou na mente.

E crianças e idosos, que riqueza que é tanto para um quanto para outro, quando podem conviver! Crianças são privilegiadas quando podem ter seus avós por perto, ter com eles experiências lúdicas, de brincar, contar histórias, cozinhar juntos, fazer fotos, arrumar álbuns, viajar juntos ou ir ao cinema, e porque não, acessar a internet e aprender juntos e brincar nessa modernidade! Quantas possibilidades lúdicas nessa interação podem ser experimentadas.

Há uma marca de produtos de beleza brasileira que percebeu isso e lançou um hidratante para que netos possam presentear seus avós e com isso também cuidar do toque de carinho, do contato físico, da troca valiosa de afeto. Iniciativa inteligente e muito sensível.

Os adultos no meio do caminho – nós – frequentemente esquecem as crianças que foram, e a idade que um dia podem atingir. E se fosse diferente? E se o dia da criança e o dia do idoso pudessem nos lembrar que, para além dessa nossa correria entre trabalhar e consumir, pudéssemos lembrar e fazer um outro jeito de viver?

As crianças em seu presente, os velhos, com suas valiosas lembranças. Não temos muito o que aprender com eles?

Feliz dia da criança para todos, e que o dia do idoso possa ser também um pouquinho o dia da criança!

Estela Wonsik

Possui graduação em economia, letras e linguística, pela Unicamp. Também tem estudos em Psicologia e Psicanálise nas Organizações, pós gradua...

Veja o perfil completo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.