Apenas 1 em Cada 3 Brasileiros Consomem Frutas e Hortaliças

O Instituto Opy de Saúde reforça a importância e alerta para a necessidade de uma alimentação saudável como base para qualidade de vida

Quando o assunto é saúde, três tópicos podem facilmente vir à mente: atividade física e exames preventivos atrelados a uma alimentação equilibrada, afinal, com o bem-estar não se brinca. Se torna cada vez mais importante tratar a alimentação como um fator essencial para se ter uma vida saudável.

Dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde mostram que apenas 24,1% dos brasileiros consome a quantidade mínima recomendada de frutas, legumes e vegetais. Entre os homens, o percentual verificado pela pesquisa é ainda menor: apenas 19,3% atendem às recomendações; entre as mulheres, a situação é um pouco melhor e o consumo atinge 28,3% do total. O estudo da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) revela, ainda, que apenas 1 em cada 3 brasileiros tem o costume de consumir regularmente frutas e hortaliças e que apenas 32,7% consomem cinco porções diárias desses alimentos, e a OMS orienta um consumo médio de 400g, equivalente a 05 porções diárias.

A pandemia de Covid-19 afetou muito a economia e a renda das famílias. Nesse cenário, famílias que já não tinham acesso a uma alimentação adequada passaram a vivenciar algum nível de insegurança alimentar, passando a consumir mais ultraprocessados. Segundo uma pesquisa realizada pela Rede PENSSAN, em dezembro de 2020, 34,7% da população brasileira se enquadrava nessas condições, agravada nos casos de famílias em que predomina o emprego informal ou em situações de desemprego. “Esse cenário é um reflexo do cenário econômico e do empobrecimento das famílias e inclui a falta de políticas públicas que incentivem a alimentação saudável – e também garanta condições de acesso – entre as famílias vulneráveis”, destaca Heloisa, que também lembra a importância da divulgação de informações a respeito dos impactos do consumo de ultraprocessados. No dia a dia tão corrido, por vezes, mal sobra tempo para pensar na saúde. Manter uma alimentação saudável, por exemplo, fica em segundo plano. Muitas vezes só percebemos a importância do cuidado com a saúde quando esta já está comprometida. Para a diretora-presidente do Instituto Opy de Saúde, Heloisa Oliveira, datas como a de hoje são imprescindíveis para o aumento da conscientização da população e também para alertar sobre a importância de políticas que reforcem o papel de uma boa alimentação na saúde como um todo. “Não podemos deixar passar a oportunidade de avaliar nossos hábitos nutricionais e a importância da nutrição como medida preventiva e de controle de doenças crônicas. Por isso, reflita sobre a sua qualidade de vida, seus hábitos e escolhas e faça uma clara opção pela vida. Esta data é, principalmente, para que cada um se conscientize sobre a importância de manter hábitos saudáveis”, ressalta Heloisa. “ Lembre-se, antes de qualquer coisa, que o seu corpo é como um templo sagrado e por isso você deve cuidar bem dele”, conclui.


Heloisa Oliveira

Diretora-Presidente do Instituto Opy de Saúde. Formada em Economia pela UNICEUB de Brasília (DF), tem MBA Executivos pela Fundação Instituto ...

Veja o perfil completo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.