Câmara Anuncia Novas Regras de Segurança para Piscinas

Ainda no aguardo da sanção presidencial, as regras são aplicadas para piscinas já finalizadas ou em fase de construção

Em ambas, será obrigatório o uso de itens de segurança capazes de resguardar a integridade física e a saúde de seus usuários, que impeçam riscos de turbilhonamento, enlace de cabelos e sucção de partes do corpo humano.

O entorno do modelo também deverá ser revestido com piso e borda antiderrapantes, dispondo de um dispositivo manual que permita a interrupção de emergência dos sistemas utilizados para a recirculação de água. Mesmo rigorosas e extensas, as normas se mostram nitidamente essenciais para garantir a proteção de todos, sem preocupações com eventuais riscos.

Ao imaginar possíveis medidas de segurança, muitos associam estas ações à apenas as famosas lonas sobrepostas à superfície ou, ainda, redes ao redor para evitar tombos no ambiente. Mas, se proteger contra os perigos na piscina envolve questões muito mais abrangentes e complexas, visto os inúmeros dispositivos que muitas contém para a limpeza e higienização da água.

Basta imaginarmos quão fácil é escorregar ao redor da piscina ou, termos alguma peça de roupa ou cabelo sugadas pelos aparelhos de limpeza vistos em todos os modelos. Para aqueles que não sabem nadar e, principalmente para as crianças, o risco de que um acidente venha a ocorrer é ainda maior.

Prezar pelo uso seguro das piscinas não é nenhum exagero – mas, uma necessidade para todos que desejam usufruí-la sem preocupações. Por isso, caso sejam aprovadas, as punições para aqueles que não disponibilizarem tais mecanismos nas fabricações podem ir desde advertências à multa pecuniária mínima de 10 dias-multa, interdição da piscina, cassação da autorização para funcionamento ou do estabelecimento fornecedor, em caso de reincidência. O prazo para se adequar à tais normas será de 120 dias após sua publicação.

Felizmente, há alguns modelos do mercado são fabricados com todos esses requisitos de segurança ao consumidor, sem que precisem se preocupar em instalá-los posteriormente e gastar um valor a mais por tal funcionalidade. Dentre eles, o skimmer de aspiração interno é um dos mais usuais, devendo estar posicionado na parte superior da água para evitar perigos e sucções e, ainda, contribuir para a limpeza de microrganismos.

Além dele, outros itens que devem estar presentes em todos os modelos são: o ralo anti hair, impedindo que o cabelo seja sugado pelo aparelho; alívio atmosférico, caso alguém encoste no dreno ou skimmer, impedindo seu funcionamento; e o dispositivo D.R contra choques-elétricos, os quais podem causar danos severos dentro da água. Ao comprar uma piscina, o consumidor deverá avaliar todos esses itens, bem como uma ampla garantia de uso, para poderem serem trocados em eventuais problemas de operação.

Com mais tempo em casa durante o isolamento social, os acidentes em piscinas se tornaram mais frequentes, especialmente dentre os mais jovens – mas, não precisamos abrir mão do conforto e lazer em adquirir estes itens. Existem diversas opções no mercado completas com todos os sistemas e mecanismos de segurança para seu uso, os quais devem ser analisados e confirmados antes de sua compra. Com eles, consumidores de todas as faixas etárias poderão desfrutar de momentos incríveis de relaxamento e diversão. E o melhor: completamente seguros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.