Dia Mundial da Alimentação nos faz repensar como evitar desperdício de alimentos e ter uma dieta saudável

No próximo sábado acontece a campanha do Dia Mundial da Alimentação 2021 da FAO

Essa campanha visa estimular sistemas agroalimentares mais eficientes a produzirem alimentos saudáveis e que acessíveis a todas as pessoas, ao mesmo tempo em que limitam os impactos ambientais e climáticos adversos. 

Em um país como o Brasil considerado um dos maiores produtores de alimentos do mundo uma pesquisa recente anunciou que 19,1 milhões de brasileiros estão passando fome. 

Dessa forma, toda a sociedade deve se mobilizar começando por governos e o setor privado. A sociedade por exemplo deve repensar sobre o consumo sustentável, preferindo alimentos nutritivos e evitando o desperdício e o descarte exagerado de alimentos. 

Segundo dados da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) mais de 3 bilhões de pessoas, cerca de 40% da população mundial não podem pagar por uma dieta saudável. Enquanto quase 2 bilhões de pessoas estão com sobrepeso ou obesas devido a uma dieta pobre e estilo de vida sedentário. 

Mas você sabe o que incluir em uma dieta saudável evitando o desperdício de alimentos e o consumo consciente?

Segundo o médico nutricionista do Hospital de Clínicas do Ingá, Dr. Antônio Lack, o desperdício desnecessário de alimentos pode ser evitado.

“Alimentos como abóboras, abobrinha, batatas,  cenoura entre outros, as suas cascas não precisam ter retiradas para fazer o seu consumo. Na maioria das preparações, podem simplesmente ser consumidos com as cascas. Se for consumido in natura (exemplo: cenoura ralada) e preparar como desejar, basta higienizar bem a parte externa com solução clorada (lavar, mergulhar em solução clorada com uma colher de sopa de água sanitária por 10 a 15 minutos e enxaguar)”, explica. 

O nutricionista completa que cascas como de abóbora e batatas podem fazer chips.

Segundo o médico, a casca da batata é rica em boro, zinco, fósforo e potássio, além de conter fibras. Já a casca da cenoura contém uma quantidade substancial do betacaroteno da mesma, além de fibras e vitaminas, juntamente com a casca da abobrinha e abóbora. O Caldo de ossos também é uma ótima alternativa para reposição vitamínica e suplementação mineral, pois a medula, ossos e tecido conjuntivo são ricos nos mesmos.

“Ossos de animais são ricos em fósforo, magnésio, cálcio, potássio, e outros minerais — inclusive, esses minerais também são necessários para fortalecer e desenvolver os seus próprios ossos”, afirma.

A medula fornece ácidos graxos ômega-3 e ômega-6. minerais como zinco, vitamina A, , boro, ferro, vitamina K2, manganês e selênio.

“Importante evitar que toneladas de alimentos nutritivos sejam desperdiçados, executando todas estas condutas de reaproveitamento, além de melhorar a qualidade da alimentação”, finaliza.

Antônio Lack

Médico nutricionista do Hospital de Clínicas do Ingá

Veja o perfil completo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *