Fisioterapia Pélvica Funcional ajuda no Alívio de Dores nas Costas durante a Gestação

Segundo pesquisa, entre 50% e 75% de todas as gestantes sentem dores nas costas em algum momento da gravidez

Durante a gestação, o corpo da mulher sofre diversas adaptações fisiológicas para o desenvolvimento do bebê, e podem causar desconfortos e dores, principalmente por fatores hormonais e pelo crescimento do abdome, que afeta a estrutura do sistema musculoesquelético, deixando-o mais flexível, propositalmente, no preparo do corpo para o parto. Segundo pesquisa entre 50% e 75% de todas as gestantes sentem dores nas costas em algum momento da gravidez.

A fisioterapeuta Alessandra Sônego, especializada em Saúde da Mulher pela USP e sócia proprietária da clínica Athali Fisioterapia Pélvica Funcional, explica que o aumento do abdome é uma intensa modificação gravídica, que altera a curvatura da coluna para compensar a mudança do centro de gravidade, ou seja, para que a gestante consiga ficar em pé e andar sem cair para frente, mantendo o equilíbrio. “As dores podem atingir diferentes regiões da coluna e variar de intensidade pelo ganho de peso, mudança na postura e aumento do abdome, que vão ajudar a mulher a manter o equilíbrio não curvar totalmente a coluna no processo de desenvolvimento do bebê”, explica.

As dores mais comuns durante a gestação são:

– Lombalgia gestacional: classificada como dor lombar, quando se refere dor com um percurso partindo da região lombar.
– Dor pélvica posterior ou dor sacroilíaca: que se manifesta abaixo da lombar pegando a região glútea, pode se manifestar somente de um lado ou dos dois lados dos glúteos e ainda descer para as pernas e dificultar os movimentos do quadril.

Estudos comprovam que exercícios ativos realizados de forma correta e assistida proporcionam a redução da intensidade da dor. Outros métodos também são eficazes e auxiliam no controle da dor como, hidroterapia, pilates, massoterapia e acupuntura. “É necessário tomar medidas preventivas, como, hábitos posturais e de sono adequados, bem como a prática de exercício físico regular, até porque um estilo de vida saudável está associado a melhor qualidade de vida e bem-estar geral. Lembrando que a gestante precisa ser liberada pelo médico obstetra para realizar qualquer prática de exercício”, alerta Alessandra.

Cada corpo se comporta de maneira diferente à essas alterações ocorridas na gestação, portanto, a fisioterapeuta indica algumas orientações caseiras que ajudam a tornar mais confortável esse momento.

– Quando levantar da cama, evite fazer isso de barriga para cima. Vire-se de lado, coloque as pernas para fora da cama e ajude a se levantar com os braços. Para se deitar faça o caminho inverso, e vá deitando de lado.
– Ao limpar a casa, preste atenção nas posições em que você fica. Ao varrer, aspirar ou passar pano tente manter-se com as costas retas, sem ficar se inclinando para frente. Para facilitar, use um cabo de vassoura mais longo, ou então, quando tiver que varrer embaixo dos móveis agache ao invés de levar o tronco para frente.

– Quando for lavar louças e lavar roupas e passar roupas ou ficar muito tempo em pé realizando alguma atividade, use um apoio para os pés, pode ser um tijolo, livros ou caixas, apoie um dos pés para deixar a coluna menos sobrecarregada e aliviar a tensão, e vá trocando os pés de tempo em tempo.
– Para ficar em pé, evitar jogar a coluna para traz apoiando todo o corpo na região da coluna lombar, é importante distribuir o peso do corpo nas duas pernas e tentar manter a coluna mais reta.
– Os sapatos de saltos altos e sapatos muito baixos podem gerar sobrecarga e dor na lombar, então temos que ficar no meio termo sapatos que tenham saltos por volta de 3 a 5cm seria os mais adequados lembrando que o sapato precisa ser confortável.

O uso de travesseiros em pontos chaves também aliviam muito o quadro álgico principalmente durante o sono:

– Colocar o travesseiro para apoiar a barriga e colocar outro travesseiro entre os joelhos e sempre que mudar de lado levar os travesseiros e posicionar.
– Deitar de barriga para cima e colocar o travesseiro embaixo dos joelhos ajuda no alívio da dor na lombar.

Autoria:  Alessandra Sônego – Fisioterapeuta com especialização em Saúde da Mulher pela USP. Especialização em Acupuntura pela FACEI, com aprimoramento em Pequim, na China. Sócia proprietária da clínica Athali Fisioterapia Pélvica Funcional. Docente em cursos de pós-graduação, aprimoramento e extensão na área de Obstetrícia. Palestrante em eventos acadêmicos nacionais e internacionais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.