Pessoas com Diabetes devem ter Cuidados Especiais

A doença se não for tratada pode resultar em complicações e sequelas

A diabetes é uma condição crônica de saúde, porque o pâncreas, órgão responsável pela produção de insulina produz quantidade insuficiente ou deixa de produzi-la.  A perda dessa função faz com que a glicose, responsável por fornecer energia as células não consigam passar da corrente sanguínea para a célula. Os órgãos, por não receber energia acabam entrando em falência.

Segundo a Dra Raquel Xavier de Souza Saito, coordenadora do curso de Pós-graduação em Saúde da Família da Faculdade Santa Marcelina, o Diabetes é uma doença crônica que, se não for bem acompanhado e controlada pode resultar em complicações e sequelas importantes. Entre as mais comuns estão as altas taxas de glicose no sangue, que podem levar a complicações no coração, nas artérias, nos olhos, nos rins e nos nervos. Casos mais graves podem levar à morte. “É fundamental que mantenha níveis de glicose normais. Para isso é importante adotar hábitos de vida saudáveis como alimentação adequada (pobre em açúcares e carboidratos), atividade física, controle do peso, qualidade do sono, diminuição do estresse e adesão ao tratamento”, explica.

A seguir, a Dra Raquel fala sobre as diferenças entre as diabetes e outras questões relacionadas ao tema.

Quais os tipos de diabetes existentes?

Existem quatro tipos de diabetes, que são eles: Pré-diabetes, Diabetes tipo 1, Diabetes tipo 2 e Diabetes gestacional.

Pré-diabetes

Nessa fase, os níveis de açúcar no sangue estão aumentados, mas não caracteriza ainda o diabetes tipo 2. Essa fase também é chamada de intolerância a glicose.

Diabetes tipo 1

Esse tipo de diabetes também é uma doença crônica. O que diferencia é a dependência de insulina. Na maioria dos casos, o pâncreas não produz insulina ou a produção é insignificante.

Diabetes tipo 2

Essa é a forma de diabetes mais comum. Considerada uma doença crônica causada pela diminuição na produção da insulina.  A insuficiência de insulina faz com que as células não absorvam a glicose e isso aumenta os níveis de açúcar no sangue.

Diabetes gestacional

Esse tipo de diabetes é exclusivo da gestação e é causada pelos hormônios gestacionais.

Quando um idoso é considerado diabético?

Entre os parâmetros que definem a diabetes:

Glicose de jejum entre 100 e 125 mg/ dL é chamada de glicemia de jejum alterada. Glicose de jejum a partir de 126 mg/dL justifica o diagnóstico de diabetes.

Pesquisa de glicose sem jejum:

Valores acima de 140 mg/dL remetem ao diagnóstico de Intolerância à Glicose, ou pré-diabetes.

Valores acima de 200mg/dL, remetem ao diagnóstico de diabetes.

Quais os cuidados para pessoas idosas? A pessoa idosa, em razão do processo de envelhecimento natural, apresenta maior tendência a diminuição ou perda de função de diversos sistemas. Entre os órgãos, o pâncreas, órgão responsável pela produção de insulina tende a diminuição desse hormônio.  Por isso, é fundamental que esse grupo adote hábitos que mantenham os órgãos e sistemas em bom funcionamento.

O que a diabetes pode causar nos idosos com o avanço da idade?

Quanto mais idosa, maior probabilidade da pessoa desenvolver diabetes tipo 2. Isso porque esse tipo de diabetes está relacionado a diminuição da função do pâncreas o que interfere na produção de insulina. Entre as complicações:

Nos olhos retinopatia diabética, casos mais graves, podem ocorrer descolamento de retina, hemorragia e cegueira. A diabetes descompensada favorece o desenvolvimento de catarata e glaucoma.

Nos rins: insuficiência 

Neuropatia Periférica: lesão nos nervos das pernas e braços, dormência, formigamento, câimbras e dores e queimação nos membros inferiores, perda da sensibilidade dolorosa e térmica (de temperatura) e ulceração nos pés.

Qual a taxa de glicose ideal para idosos?

O valor normal da glicemia em jejum é inferior a 99 mg/dL.

Quais os tratamentos existentes no Brasil?

Há diversos medicamento orais e terapias com insulinas.

Pacientes acompanhados de forma sistemática, preveniram e/ou protelaram as complicações crônicas durante a evolução do diabetes mellitus?

Acompanhamento adequado, adesão ao tratamento e adoção de hábitos saudáveis, tanto previnem o diabetes quanto evitam complicações. A manutenção de níveis de glicose normais deve ser a meta de todas as pessoas em qualquer idade e principalmente idosos.

Fonte:

Dra Raquel Xavier de Souza Saito, coordenadora do curso de Pós-graduação em Saúde da Família da Faculdade Santa Marcelina.

Faculdade Santa Marcelina é uma instituição mantida pela Associação Santa Marcelina – ASM, fundada em 1º de janeiro de 1915 como entidade filantrópica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.