Por Que Pais Novos Têm Mais Chances de Desenvolver Problemas na Coluna?

Neurocirurgião revela que mudanças de hábitos podem acarretar o problema

Especialista dá dicas de prevenção

A chegada de um filho é sempre um momento muito especial e, naturalmente, vem acompanhado de novas sensações e mudanças significativas na rotina de toda a família. Essas transformações começam a surgir já no período da gestação, em que os desafios estão relacionados à saúde da mulher e do bebê.

Normalmente, os primeiros anos de vida de um filho exigem mais atenção. É comum que os pais estejam na maior parte do tempo com a criança no colo, prática que pode ocasionar ou até acentuar eventuais problemas de coluna. Nesse período, as dores aparecem devido à sobrecarga na região lombar e cervical, podendo desencadear doenças como a lombalgia e a cervicalgia – com o risco de se agravar à medida que o bebê cresce e fica mais pesado.

“É muito comum eu receber pais e mães com problema de coluna. Precisa de um foco grande na prevenção desse problema. De repente, os pais param de dormir, de se alimentar direito, abandonam as atividades físicas e ficam cansados por carregar o bebê no colo por muito tempo, inclusive de madrugada”, afirma o Dr. Marcelo Amato, médico neurocirurgião, especialista em endoscopia de coluna e cirurgia minimamente invasiva da coluna.

Nesses casos o tratamento pode variar desde a prevenção até indicação de cirurgia, em situações mais graves. Segundo Dr. Marcelo Amato, a principal prevenção é conseguir ajuda, especialmente mães e pais solteiros, já que os cuidados com um bebê ou uma criança pequena são intensos, e é muito difícil realizar sozinho sem que a saúde física e mental do pai ou mãe não sofra graves consequências.

“Também é importante que os pais mantenham, dentro das possibilidades, hábitos de vida saudáveis, como sono, nutrição e atividades físicas habituais. Além disso, atentar para a postura ao carregar o filho no colo, ao dar banho, ao amamentar, ao retirar a criança do berço e assim por diante… como são movimentos que não eram realizados antes, precisa-se de aprendizado para não os realizar de forma incorreta que machuque a coluna”, explica o especialista.

Hérnias de discos são comuns nesses grupos, e, de fato, em alguns casos, pode ser necessário tratamento cirúrgico, especialmente quando há comprometimento neurológico como perda de força ou de sensibilidade em um membro. “Felizmente, a endoscopia de coluna revolucionou o tratamento cirúrgico e é capaz de devolver a qualidade de vida ao paciente de forma rápida, com máxima preservação das estruturas sadias da coluna”, finaliza Dr. Amato.

Sobre Dr. Marcelo Amato – Graduado pela USP Ribeirão Preto e doutor pela USP São Paulo, o médico neurocirurgião Marcelo Amato é especialista em endoscopia de coluna e cirurgia minimamente invasiva de crânio e coluna. Doutor em neurocirurgia pela Universidade de São Paulo (FMRP-USP). Especialista em neurocirurgia pela Sociedade Brasileira de Neurocirurgia (SBN) e pela Associação Médica Brasileira (AMB). Neurocirurgião referência do Hospital de Força Aérea de São Paulo (HFASP) desde 2010.

Site:  www.neurocirurgia.com

Instagram: https://www.instagram.com/dr.marceloamato/

YouTube: http://bit.ly/MarceloAmato

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.