Quando os Pais Devem Procurar um Psicólogo para Seus Filhos?

Buscar ajuda para os filhos que estão em fase de crescimento nem sempre é fácil, admitir que percebe seu filho diferente do que esperava é angustiante, isso mexe com as expectativas e sonhos do casal com relação ao futuro próspero do filho.

Geralmente quando a criança apresenta comportamentos atípicos para sua faixa etária é onde os pais e os cuidadores começam a se preocupar. É comum que se imagine, por um momento, que se trata apenas de uma fase ruim que os filhos estejam passando, porém quando a dificuldade persiste é necessário buscar ajuda especializada.

Muitas vezes os casos que chegam no consultório psicológico são encaminhamentos de outros profissionais que estão envolvidos diretamente, ou indiretamente, no desenvolvimento da criança.

Vejamos alguns exemplos de comportamentos na infância que sugerem a necessidade de ajuda especializada:

  • Caso a criança apresente dificuldade de aprendizado associado a agitação motora e falta de atenção as suspeitas podem girar em torno do transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH).
  • Quando há elementos reativos do comportamento da criança envolvendo a transgressão de regras e agressividade, pode-se pensar sobre o transtorno opositor desafiador (TOD).
  • No caso de a criança apresentar características mais evidentes envolvendo dificuldades no comportamento social é comum que os pais sejam orientados a realizar com os filhos uma avaliação direcionada ao transtorno do espectro Autista (TEA).

Em muitos casos envolvendo o surgimento de transtornos durante a infância observa-se componentes hereditários e também características adquiridas por meio da percepção da própria criança dentro dos espaços que mais costuma experimentar; tais como: o próprio lar ou a escola.

Os comportamentos atípicos podem ter outra origem, sem os componentes hereditários atuantes; se trata dos casos onde o meio em que a criança vive é nocivo ao seu desenvolvimento. Quando isso ocorre a criança tenta, com os poucos recursos que tem, se adaptar a situação e isso muitas vezes resulta em condutas disfuncionais semelhantes, em alguns casos, aos dos transtornos citados no parágrafo anterior.

Fique atento caso o seu filho:

  • Mude de comportamento subitamente em lugares que antes se sentia bem e seguro;
  • Mude o estado de humor progressivamente e de forma persistente;
  • Apresente dificuldades no desempenho escolar;
  • Expresse ideias inapropriadas para sua faixa etária;
  • Agredir animais ou pessoas sem motivo aparente;
  • Deixar de respeitar as regras básicas de convivência já aprendidas.

De uma forma geral, você que é pai, mãe, ou cuidador responsável, preocupado com o desenvolvimento psicológico e emocional dos filhos, independentemente dos sintomas comportamentais que a criança possa apresentar, para mais ou para menos, procure sempre por ajuda especializada, somente assim é possível prevenir e cuidar adequadamente de qualquer que seja o caso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *